Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

Uma das atrações do 40º FIML é o curso “Bateria na Pandemia”, que será ministrado pelo professor Sergio Reze, nos dias 8, 9 e 10 de dezembro, destinado a estudantes e bateristas profissionais. Sergio Reze vai abordar uma temática vivenciada por todos os músicos nestes tempos de pandemia: o desafio de fazer arte em tempos de isolamento.

Sem poder fazer shows ao vivo, nem gravações, as turnês e apresentações foram canceladas, deixando a classe artística fragilizada. A saída para muitos profissionais foi migrar paras as plataformas digitais, porém, para apresentar um trabalho de qualidade é preciso criar as condições necessárias, como um bom home estúdio.

“Além de gravar é preciso ter condições para você se filmar”, explica o professor Sergio Reze. “O objetivo do curso de bateria deste ano é mostrar para os alunos como, da estaca zero, reunir condições para gravar em casa o seu trabalho, para entregar isso e colaborar com outros músicos de forma virtual. Isso se tornou vital para um músico hoje.”

Durante a oficina, Sergio Reze vai revelar quais as ferramentas necessárias para transformar um canto da casa em estúdio. “Vou mostrar do ponto zero como fazer, mostrando materiais e gravações, e com base nesse material desenvolver com eles, a partir da acústica da sala, como organizar o home estúdio. Como viabilizar acusticamente, como microfonar a bateria, afinação, preparar o instrumento para gravar, como gravar, recursos de gravação, tudo será abordado até o produto final. O curso será relacionado justamente como permanecer e sobreviver mantendo a nossa arte viva.”

Jazz e MPB

Outro curso que será ministrado pelo baterista e percussionista Sérgio Reze, junto com os professores André Siqueira, Gabriel Zara, Josué dos Santos e Mateus Gonsales, é o “Jazz e MPB”, nos dias 7 e 11 de dezembro.

“O curso de bateria terá uma conexão com a prática de conjunto de MPB e Jazz. Já estamos preparando gravações virtualmente, filmando, e vamos disponibilizar para os alunos para que eles possam assistir como a gente fez. Estamos preparando versões tirando a bateria ou o baixo, ou o piano, ou a guitarra, ou o saxofone. O aluno pode usar a versão sem o instrumento que ele toca, para tocar e gravar com o conjunto.”

Limitados pela pandemia e sem poder reunir alunos e professores numa mesma sala como nos anos anteriores, a prática de conjunto se tornou um grande obstáculo. “Nada melhor do que estarmos todos em uma sala, trocando energia, tocando e ouvindo o som do instrumento do outro. Por causa da pandemia, a prática presencial ficou inviável. O vídeo será o material principal da prática”, conclui Sergio Reze.

As inscrições para estes e outros cursos do FIML foram prorrogadas até o dia 03 (quinta-feira). Ainda há vagas disponíveis. Confira os cursos no link: https://fiml.art.br/programacao-cursos/

O Festival Internacional de Música de Londrina tem a direção pedagógica de Magali Kleber, direção artística do pianista Marco Antonio de Almeida e direção executiva do pres. da Assoc. de Amigos do FIML, Marcelo Camargo. É uma realização da Secretaria de Estado da Cultura - Governo do Estado do Paraná // Secretaria Municipal da Cultura - Prefeitura do Município de Londrina-Promic // Casa de Cultura - Universidade Estadual de Londrina e Associação de Amigos do FIML Patrocínio: Promic e Unimed Londrina. Apoio Cultural: Associação Médica de Londrina

Andréa Monclar/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios