Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Iniciativas realizadas em Londrina e Cambé recebem R$ 40 mil cada e seguem para a final, que acontece em novembro em São Paulo

O Prêmio Itaú-Unicef divulga os 30 projetos finalistas de sua 13ª edição. Entre eles, dois são do estado de Paraná, realizados nas cidades de Cambé e Londrina. Os vencedores deste ano serão conhecidos no dia 27 de novembro, em cerimônia no auditório do Ibirapuera, em São Paulo.

Os projetos paranaenses foram selecionados na categoria OSC em Ação. Nesta fase, cada um recebe R$ 40 mil, que se somam aos R$ 20 mil já garantidos por terem sido escolhidos para a etapa semifinal.

Projetos finalistas no estado do Paraná:

Categoria OSC em Ação

“Refúgio - Construindo um mundo melhor” - Cidade: Cambé - OSC: Refúgio

 “Batuque na Caixa”  - Cidade: Londrina  - OSC: Instituto Cultural Arte Brasil

O Prêmio

Realizado há 23 anos, o Prêmio Itaú-Unicef identifica, estimula e dá visibilidade a projetos que contribuem para garantir o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social. Este ano, a premiação se divide em duas categorias: Parceria em Ação, em que são reconhecidas parcerias entre organizações da sociedade civil (OSCs) e escolas públicas; e OSC em Ação, dedicada a projetos realizados exclusivamente pelas OSCs.

“O Prêmio dá luz a boas práticas que são mobilizadoras e incentivam outras organizações a desenvolverem ações socioeducativas com crianças e adolescentes. Os projetos possibilitam mais tempo de aprendizagem, circulação por espaços diferentes e acesso a conteúdos e informações novas”, explica a gerente de Fomento do Itaú Social, Camila Feldberg.

Em 27 de novembro, em cerimônia no auditório do Ibirapuera, em São Paulo, serão anunciados os seis projetos vencedores, com nova premiação. A categoria OSC em Ação terá quatro premiadas por ordem de colocação (1º lugar R$ 150 mil, 2º lugar R$ 140 mil, 3º lugar R$ 130 mil e 4º lugar R$ 120 mil). Na categoria Parceria em Ação, serão duas vencedoras. O 1º lugar recebe R$ 400 mil e o 2º lugar, R$ 360 mil, valores divididos igualmente entre a organização e a escola. Nas duas categorias, somam-se a esses valores os recursos garantidos nas etapas anteriores (semifinal e final).

Iniciada em abril deste ano, a 13ª edição do Prêmio Itaú-Unicef recebeu mais de 3.500 inscrições nas duas categorias. Os valores de premiação tiveram crescimento de 47,5% em relação a 2017, totalizando R$ 5,9 milhões. O Programa é uma iniciativa do Itaú Social e do Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), com coordenação técnica do Cenpec (Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária).

Desde a primeira edição, foram registradas mais de 17 mil inscrições e 1.750 cidades tiveram ações contempladas. Os projetos vencedores no ano passado foram: Circulando a Cultura na Escola (Major Sales / RN); Aluno repórter – a imprensa na escola (Bragança / PA); Projeto Olho Vivo (Niterói / RJ); Cultura, Esporte e Cidadania (Criciúma / SC).

Elaine Alves/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios