Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Participam do espetáculo 175 alunos, encerrando o projeto de Conto de Fadas, executado por meio do Projeto Palavras Andantes

A Escola Municipal Professora Aracy Soares dos Santos promove, nesta quarta-feira (14), a partir das 19 horas, uma apresentação teatral com 175 alunos do projeto “Palavras Andantes”, realizado há 16 anos na rede municipal, com o objetivo de estimular o gosto pela leitura nos alunos por meio de ações e atividades envolvendo abordagens de literatura.

A apresentação, aberta à comunidade, terá duração de 1h15 e será realizada na sede da escola, localizada na Rua Olivio Busse, 203, distrito de Irerê. O espetáculo será uma adaptação do livro “Vale Encantado”, de Oswaldo Montenegro. Os alunos do 5º ano farão a parte oral e teatral e os do P5 ao 5º ano vão dançar as músicas que interpretam os personagens da história.

A atividade encerra o projeto de Conto de Fadas, realizado desde julho, na unidade escolar, por meio do Projeto Palavras Andantes, onde foram abordadas as versões clássicas originais dos contos e a releitura das versões, de histórias como Chapeuzinho Vermelho, João e Maria, João e o Pé de Feijão, Pinocchio e O Patinho Feio. Na Escola Aracy Soares, o projeto Palavras Andantes é executado de duas a três vezes na semana e é composto pela hora do conto, com mediação de leitura; empréstimo de livro; momento de leitura espontânea; e ensaio para eventos.

Segundo a professora regente de Biblioteca e do projeto Palavras Andantes, Semia Al Chaar, os contos de fadas foram trabalhados com o objetivo de incentivar à leitura nas crianças e, por meio das discussões e apontamentos, fazer a aplicação dos personagens da história para o cotidiano. “Muitos destes personagens estão vivos no dia a dia dos alunos, muitas deles se identificam com as histórias, que mexem com o emocional e psicológico deles”, disse.

De acordo com Semia, através da discussão e mediação da leitura, foi possível contextualizar e interpretar a história, trazendo a representação dos personagens para os dias atuais e o que cada um representa. “Procuramos extrair o lado positivo das histórias e trabalhamos bastante o conceito do herói, representado por pessoas que não têm tudo o que querem, mas que trabalham para conseguir os resultados, passam por dificuldades, muitas vezes sofrem bullying, agressões, mas não desistem, ao contrário, persistem e encontram forças para se reerguer”, contou.

Sobre o projeto

Em execução há 16 anos, o Palavras Andantes é executado em todas as escolas da rede municipal de ensino de Londrina. O projeto baseia-se em quatro eixos centrais: estímulo à leitura, por meio da contação de histórias e apresentações teatrais; incentivo ao empréstimo de livros; formação do professor; e organização pedagógica das bibliotecas escolares.

Em 2008, o projeto recebeu, do Ministério da Cultura e do Ministério da Educação, o Prêmio Vivaleitura, que objetiva estimular, fomentar e reconhecer experiências que promovam a leitura. Atualmente, todas unidades escolares da rede municipal de ensino têm bibliotecas. Em todas há contação de histórias e empréstimo de livros todas as semanas. Cada biblioteca conta com um acervo composto por três a cinco mil livros.

Dayane Albuquerque/NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios