Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Projeto Rolé traz para Londrina neste fim de semana (08 e 09) o divertido e atrapalhado espetáculo “A Borralhona”, protagonizado pela palhaça Currupita (Lilian Moraes), do Rio de Janeiro (RJ). As apresentações serão no sábado, às 17h, na Praça Nishinomiya (Bairro aeroporto), e no domingo, às 19h, na Vila Triolé (Rua Etienne Lenoir, 155, Vila Industrial), com classificação livre e contribuição no chapéu.

Na montagem, a Borralhona Currupita vive lavando, passando e cozinhando, é uma perfeita “Gata Borralheira” dos tempos modernos. Ela está doidinha para casar, por isso, anda sempre em dia com toda a “santaria”. Mas parece que o santo casamenteiro não ouve seus apelos. Numa manhã, em que acordou desesperada com a própria solterice, cansada de esperar, ela desperta de sua passividade feminina para conquistar o seu príncipe encantado.

Com 30 anos de profissão, a atriz carioca Lilian Moraes assumiu o lado cômico e encarou de frente um mercado que, até pouco tempo, era estritamente masculino. Hoje é considerada Mestra Palhaça, fundadora e coordenadora pedagógica da ESLIPA – Escola Livre de Palhaços, que desenvolve metodologias sobre o modo de organização do trabalho e seu processo de aprendizagem da arte do palhaço.

 É integrante do Grupo OFF-SINA desde 1989, onde atua como artista, produtora e gestora. A mistura de humor e feminilidade dá o tom da palhaça Currupita. Juntas, Lilian e sua Palhaça Currupita lutam pela valorização da Mulher Palhaça, dentro e fora do picadeiro.

Plano 269

No domingo (09) tem sessão dupla na Vila Triolé. Às 17h30, antes da apresentação de “A Borralhona”, o público vai poder se divertir com o espetáculo “Plano 269”, com a palhaça londrinense Adelaide (Juliana Galante). Na montagem, a Super Adelaide cria um plano infalível - depois de muitas tentativas fracassadas - para salvar os animais do terrível zoológico. Com o plano nº 269 em mãos e sua bolsa cheia de surpresas, a palhaça faz do público seu cúmplice nessa missão. A classificação é livre e a contribuição no chapéu.

Projeto Rolé

A apresentação dos dois espetáculos faz parte do Projeto Rolé, iniciativa criada pela Vila Triolé que tem o objetivo de promover o intercâmbio entre grupos artísticos do país, com o público e artistas da cidade de Londrina, além de proporcionar apresentações artísticas em diversas regiões da cidade, preferencialmente para o público fora do eixo central da cidade.

No mês passado, o projeto trouxe à Londrina o espetáculo “A-laS-pi-pe-tuá” com a atriz Lily Curcio, do Grupo Seres de Luz, de Campinas. No total, serão oito apresentações artísticas em espaços públicos e privados de grupos de referência nacional e internacional - além de cinco apresentações de grupos de Londrina, 40 horas de intercâmbio artístico entre grupos nacionais e de Londrina e 48 horas de oficinas artísticas ministradas pelos grupos convidados.

Na gíria popular, “rolé” significa um encontro para uma volta ou um passeio. E é esse o sentido do projeto, provocar o encontro entre artistas de Londrina e do país, fortalecendo e criando novos circuitos culturais na cidade de Londrina.

O Projeto Rolé conta com o patrocínio do Promic – Programa Municipal de Incentivo à Cultura, da Secretaria de Cultura de Londrina, e apoio cultural da Vila Triolé.

A Borralhona – Foto: Marcus Gullo

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios