Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Projeto Rolé traz para Londrina neste fim de semana (08 e 09) o divertido e atrapalhado espetáculo “A Borralhona”, protagonizado pela palhaça Currupita (Lilian Moraes), do Rio de Janeiro (RJ). As apresentações serão no sábado, às 17h, na Praça Nishinomiya (Bairro aeroporto), e no domingo, às 19h, na Vila Triolé (Rua Etienne Lenoir, 155, Vila Industrial), com classificação livre e contribuição no chapéu.

Na montagem, a Borralhona Currupita vive lavando, passando e cozinhando, é uma perfeita “Gata Borralheira” dos tempos modernos. Ela está doidinha para casar, por isso, anda sempre em dia com toda a “santaria”. Mas parece que o santo casamenteiro não ouve seus apelos. Numa manhã, em que acordou desesperada com a própria solterice, cansada de esperar, ela desperta de sua passividade feminina para conquistar o seu príncipe encantado.

Com 30 anos de profissão, a atriz carioca Lilian Moraes assumiu o lado cômico e encarou de frente um mercado que, até pouco tempo, era estritamente masculino. Hoje é considerada Mestra Palhaça, fundadora e coordenadora pedagógica da ESLIPA – Escola Livre de Palhaços, que desenvolve metodologias sobre o modo de organização do trabalho e seu processo de aprendizagem da arte do palhaço.

 É integrante do Grupo OFF-SINA desde 1989, onde atua como artista, produtora e gestora. A mistura de humor e feminilidade dá o tom da palhaça Currupita. Juntas, Lilian e sua Palhaça Currupita lutam pela valorização da Mulher Palhaça, dentro e fora do picadeiro.

Plano 269

No domingo (09) tem sessão dupla na Vila Triolé. Às 17h30, antes da apresentação de “A Borralhona”, o público vai poder se divertir com o espetáculo “Plano 269”, com a palhaça londrinense Adelaide (Juliana Galante). Na montagem, a Super Adelaide cria um plano infalível - depois de muitas tentativas fracassadas - para salvar os animais do terrível zoológico. Com o plano nº 269 em mãos e sua bolsa cheia de surpresas, a palhaça faz do público seu cúmplice nessa missão. A classificação é livre e a contribuição no chapéu.

Projeto Rolé

A apresentação dos dois espetáculos faz parte do Projeto Rolé, iniciativa criada pela Vila Triolé que tem o objetivo de promover o intercâmbio entre grupos artísticos do país, com o público e artistas da cidade de Londrina, além de proporcionar apresentações artísticas em diversas regiões da cidade, preferencialmente para o público fora do eixo central da cidade.

No mês passado, o projeto trouxe à Londrina o espetáculo “A-laS-pi-pe-tuá” com a atriz Lily Curcio, do Grupo Seres de Luz, de Campinas. No total, serão oito apresentações artísticas em espaços públicos e privados de grupos de referência nacional e internacional - além de cinco apresentações de grupos de Londrina, 40 horas de intercâmbio artístico entre grupos nacionais e de Londrina e 48 horas de oficinas artísticas ministradas pelos grupos convidados.

Na gíria popular, “rolé” significa um encontro para uma volta ou um passeio. E é esse o sentido do projeto, provocar o encontro entre artistas de Londrina e do país, fortalecendo e criando novos circuitos culturais na cidade de Londrina.

O Projeto Rolé conta com o patrocínio do Promic – Programa Municipal de Incentivo à Cultura, da Secretaria de Cultura de Londrina, e apoio cultural da Vila Triolé.

A Borralhona – Foto: Marcus Gullo

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.