Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Na noite desta sexta-feira (26), obra premiada de Renato Forin Jr. é tema do projeto da UEL na programação da ExpoLiterária, promovida pelo SESC

A 14ª edição do projeto Estação Londrina vai destacar o livro-CD “Samba de uma noite de verão”, do jornalista, dramaturgo e diretor Renato Forin Jr. A obra foi lançada em dezembro de 2016 e contemplada no 59º Prêmio Jabuti (categoria Adaptação), em 2017. O encontro será realizado no dia 26 de abril, sexta, a partir das 18h30, no Sesc Centro (Rua Fernando de Noronha, 264), e integra a programação da ExpoLeitura – Semana da Literatura no Sesc Londrina Centro. A mediação será de Frederico Fernandes, professor do Departamento de Letras da UEL e coordenador do projeto de pesquisa Estação Londrina, ao lado de Amanda Damásio, integrante do grupo de estudos Rede Londrix. A entrada é franca e o evento é aberto a todos os interessados.

Ao reescrever o clássico de Shakespeare, “Samba de Uma Noite de Verão” traça uma metáfora da formação do Brasil a partir de personagens cotidianos e fantásticos. No livro-CD, a Atenas do bardo inglês transforma-se na Vila de Vera Cruz, cortiço humilde povoado por uma gente criativa e batalhadora; o bosque da obra original, repleto de fadas e elfos, converte-se em uma floresta onde reinam orixás e outras deidades do nosso imaginário.

A peça musical em cinco atos passeia – ora com humor, ora com ironia – por temas como a exploração dos mais pobres pelos mais ricos, os amores tropicais, o paternalismo, o machismo, a demagogia dos líderes e a visão da sociedade sobre os artistas. A questão primordial que atravessa as páginas e as canções é a “mistura”. As mesclas étnicas, religiosas e culturais aparecem como nossa identidade mais potente e transparecem especialmente no samba, ritmo que congrega a percussão africana, os sopros indígenas e a instrumentação clássica europeia.

Este é o assunto que também vai permear as conversas conduzidas por Renato Forin Jr. no Estação Londrina, edição de abril.  Além da discussão sobre significados implícitos nas metáforas presentes na obra, ele compartilha com os participantes poemas e prosas poéticas de autores como Mário de Andrade e Vinicius de Moraes. Costura a eles o universo constelar de compositores e intérpretes brasileiros, especialmente Caetano Veloso, Chico Buarque e Maria Bethânia. A intenção é provocar os participantes para o constante trânsito que existe entre as várias linguagens artísticas, bem como entre o texto literário e a voz.

Renato Forin Junior é mestre e doutor em Letras pela Universidade Estadual de Londrina com pesquisa sobre as relações entre literatura, teatro e canção no Brasil. Entre 2015 e 2016, realizou doutorado sanduíche na Université Sorbonne Nouvelle (Paris 3) – Institut d’Études Théâtrales, como bolsista PDSE-Capes. É jornalista formado pela UEL e ator/diretor com formação pela Escola Municipal de Teatro/FUNCART. Em 2016, lançou o livro-CD “Samba de uma noite de verão” (KAN Editora), contemplado no 59º Prêmio Jabuti (categoria Adaptação). O livro teve patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura de Londrina, por meio do PROMIC - Programa Municipal de Incentivo à Cultura. 

Sua peça “OVO” também recebeu os Prêmios Literários 2017, da Fundação Cultural do Pará, e está em vias de publicação. Realiza trabalhos freelance no jornalismo cultural, crítica e assessoria de imprensa em Londrina (PR), além de dirigir o Agon Teatro, grupo de pesquisa em dramaturgia e artes cênicas. Em 2018, foi um dos diretores convidados do Dramátika (promovido pelo Sesi e Kinopus), núcleo criativo que discute relações entre o teatro e o cinema.

Desde 2013, é curador e coordenador de comunicação do Festival de Dança de Londrina, evento internacional que trabalha a relação da dança com outras artes.  Escreveu o catálogo “Ballet de Londrina – 20 anos de arte”, lançado em 2013, além de compor a dramaturgia e atuar ao lado da companhia em seu espetáculo comemorativo de 25 anos em 2018 e 2019.

Informações sobre o livro

“Samba de uma noite de verão” é uma metáfora da formação do Brasil a partir de suas misturas étnicas, religiosas e culturais. A trama desta peça musical se passa na Vila de Vera Cruz, favela habitada por uma gente humilde e alegre, e em uma floresta povoada por seres fantásticos. Os deuses gregos, duendes e fadas do “Sonho…” de Shakespeare encontram perfeitos paralelos em lendas brasileiras e nos orixás africanos. Ora com lirismo, ora com ironia, o livro-CD atravessa temas como a exploração da pobreza, a demagogia dos líderes, os amores tropicais e a relação da sociedade com os artistas. A obra foi premiada no 59º Jabuti – 2017 (categoria Adaptação).

Sobre o projeto Estação Londrina

Criado em 2016 sob a coordenação do professor e pesquisador Frederico Augusto Garcia Fernandes (Letras/UEL), Estação Londrina é um projeto de extensão da Universidade Estadual de Londrina, conta com recursos da CNPq, e tem como objetivo promover e discutir a produção cultural da cidade. De 2016 pra cá já foram realizados 13 encontros, discutindo temas relacionados à história, política, economia, literatura, cinema, fotografia, games e música de Londrina. Entre os convidados, participaram do projeto os jornalistas Tony Hara, Patrícia Zanin, Felipe Melhado, e Fábio Cavazotti, os fotógrafos Saulo Haruo Ohara e Guilherme Gerais, o cineasta Caio Júlio Cesaro, o professor canadense Tamer Thabet, as escritoras Beatriz Bajo, Flavia Verceze, Samantha Abreu, Vi Karina, Maria Angélica Constantino e Vivian Campos, os escritores e jornalistas Domingos Pellegrini, Edson Maschio e José Maschio, os escritores Marcos Hidemi de Lima, Rogério Ivano e Vinícius Lima, além do músico André Siqueira e do professor catalão Diego Giménez, entre outros nomes da cultura local. Em todas as edições do projeto a entrada é franca.

Renato Forin Jr./Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios