Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Um happening no Teatro Ouro Verde que deve agradar crianças e adultos

Em 1886, o francês Camille Saint Saëns quando passava férias em uma pequena aldeia na Áustria compôs esta peça para dois pianos e orquestra. A 39ª edição do Festival Internacional de Música de Londrina apresentará no domingo uma montagem do Carnaval dos Animais, às 10h30, no Teatro Ouro Verde, com cobranças de ingressos. Uma outra apresentação será realizada na segunda (22), às 20h, no Teatro Phoênix, em Apucarana.

O happening deve agradar adultos e crianças e contará com a Camerata Unopar do festival, a participação dos pianistas Luiz Guilherme Pozzi e Allan Manhas, sob a regência do maestro americano Glenn Block. A Cia Imago de Teatro, que tem a direção de Mauro Rodrigues, também integra o espetáculo com seus bonecos (marionetes).

Cotam que Saint Saëns escreveu Carnaval dos Animais com o objetivo de criticar o cenário musical parisiense da época. O compositor não permitiu a publicação da obra – de caráter humorístico -  enquanto estivesse vivo, temendo por sua reputação de compositor sério. E foi o que aconteceu. Carnaval dos Animais só foi publicada após a morte de C. Saint Saëns e executada pela primeira vez em 1922.

A suíte conta com 14 cenas (movimentos) por onde desfilam vários animais, pianistas e muitos representados musicalmente. A montagem do festival do “Carnaval dos Animais” segue as cenas originais, terá a orquestra, um narrador e serão projetadas imagens de animais em uma tela no palco.

O espetáculo contará com cinco atores do grupo Imago – Mauro Amarelo, Cláudio Rodrigues, Gustavo Bertin, Hanny Reis e Renata Santana -  que atuarão manuseando 15 bonecos em formato de animais, de um metro a um metro e meio. Hora seguem a música e hora não. Serão galinhas, pássaros, patos entre outros.

No dia do evento, o público pode contribuir com a Campanha de Arrecadação de Livros da Unimed, com a doação de um livro infantil para a Escola Municipal Joaquim Pereira Mendes. A organização do Festival está solicitando a doação.

Glenn Block: Glenn Block é o diretor de orquestras e professor de regência na Universidade de Illinois (EUA). De 1983 a 2007, ele liderou o programa Kansas City Youth Symphony para ser um dos maiores e mais reconhecidos programas de sinfonia juvenil do país. Antes de ir para Illinois no outono de 1990, Block trabalhou por quinze anos como Diretor de Orquestra e Professor de Regência no Conservatório de Música da Universidade do Missouri - Kansas City e Diretor Musical da Kansas City Civic Orchestra. Glenn Block é amplamente reconhecido como professor de regência, realizando master classes nos Estados Unidos, Canadá, Europa e América do Sul.

Allan Duarte Manhas: Allan Duarte Manhas finalizou com louvor o Bacharelado em música na Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo, em Ribeirão Preto, na classe do prof. Fernando Corvisier. Após período de estudos na Ucrânia transfere-se em 2008 para a

Alemanha. Em 2012 obtém o título de mestre e em 2014 finaliza a pós-graduação em piano solo (Konzertexamen) pelo Instituto de Música da Universidade Martin-Luther de Halle-Wittenberg, na classe do Prof. Marco Antonio de Almeida. Com premiações em festivais e concursos nacionais e internacionais, tem se apresentado no Brasil, Chile, Argentina, Ucrânia, Bélgica, Lituânia, Rússia, Estados Unidos e Alemanha. Foi docente e pianista do Instituto de Música da Universidade Martin-Luther em Halle (Saale) entre 2011 e 2016. Atualmente reside em Berlim, onde atua como pianista e professor de piano nas escolas estatais de Música de Berlim-Central e Berlim-Schöneberg.

Luiz Guilherme Pozzi. Um dos mais respeitados pianistas de sua geração. Graduou-se na classe da pianista russa Olga Kiun, na Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Se classificou em 1º lugar com a nota máxima na prova de admissão da Escola Superior de Música de Freiburg, na Alemanha, onde aperfeiçoou-se com o professor Felix Gottlieb. Foi premiado com a bolsa integral da “Internationale Klavierakademie Murrhardt”, concorrendo com pianistas do mundo todo. Em 2005 integrou a classe do grande pedagogo russo Alexander Satz, na Universidade de Artes de Graz, na Áustria, onde foi diplomado com distinção. O pianista também é mestre em música pela UNICAMP e concluiu seu doutorado na Universidade de São Paulo (USP). Além de se apresentar frequentemente como recitalista, camerista e solista em concertos, Pozzi é professor de piano e música de câmara na Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP) e conduz a cátedra de piano erudito da Faculdade Santa Marcelina, também na capital paulista. Seu CD de estreia, gravado ao vivo, com a Sonata Op. 5 de Brahms e a Sonata em si menor de Liszt foi ganhador do 26o Prêmio da Música Brasileira, o prêmio máximo da indústria fonográfica do país.

Ingressos: online, pela plataforma Sympla (www.sympla.com.br).

Andréa Monclar/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios