Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Espetáculo da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional com o tenor Saulo Laucas é produzido pelo programa Arte de Toda Gente, parceria da Funarte com a UFRJ que reúne os projetos Bossa Criativa, Um Novo Olhar e Sinos. Concerto será apresentado na Concha Acústica de Brasília, em 21 de setembro

A Fundação Nacional de Artes – Funarte, por meio do programa Arte de Toda Gente, em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), vai dar início às suas ações pelos 200 anos de Independência do Brasil com uma apresentação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (OSTNCS), sob regência de Claudio Cohen e com participação especial do tenor Saulo Laucas. Com formação em canto lírico, bacharel pela Escola Nacional de Música da UFRJ, Laucas é autista e deficiente visual desde o nascimento e segue carreira com apresentações em diversas cidades do País. A cerimônia será realizada no dia 21 de setembro, às 20h, na Concha Acústica do Distrito Federal, em Brasília. No repertório, estarão obras clássicas relacionadas ao momento histórico.

A Concha Acústica do Distrito Federal, com capacidade para cinco mil pessoas, estará aberta para receber até 1.200 pessoas no espetáculo, em respeito às medidas de saúde pública. O espaço foi reaberto em agosto deste ano, após reforma. Os ingressos podem ser adquiridos gratuitamente, a partir do dia 16 de setembro, quinta-feira, pela plataforma www.oquevemporai.com. O concerto também poderá ser assistido pelo canal do Arte de Toda Gente no YouTube.

A cerimônia marca o início das atrações da Funarte pelo bicentenário da Independência. O evento é realizado pela Fundação, pelo Ministério do Turismo e pela Secretaria Especial da Cultura, com apoio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal. Ele é fruto de ações dos três projetos que integram o Arte de Toda Gente (ATG), programa da Fundação com a UFRJ: Bossa Criativa, Um Novo Olhar (UNO) e Sistema Nacional de Orquestras Sociais (Sinos). Um dos objetivos do Bossa Criativa é promover ações de artes integradas em locais reconhecidos pela Unesco como patrimônio da humanidade — entre eles, Brasília. Por sua vez, o tenor Saulo Laucas está entre os artistas participantes do UNO, enquanto a produção do concerto faz parte das ações do Sinos. O ATG tem curadoria da Escola de Música da UFRJ.

O concerto

O repertório do concerto abrange obras de compositores brasileiros e estrangeiros que, de alguma forma, têm relação com a Independência e com D. Pedro I ou são contemporâneos deles. O programa contará com criações dos brasileiros José Joaquim de Souza Negrão, da Bahia; José Maurício Nunes Garcia, do Rio de Janeiro; e João de Deus Castro Lobo, de Minas Gerais. Já as composições internacionais são de Marcos Portugal, de Portugal; Gioachino Rossini, da Itália; Felix Mendelssohn, da Alemanha; e César Franck, da Bélgica.

A Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (OSTNCS) foi fundada em março de 1979, pelo maestro e compositor Claudio Santoro, e é considerada uma das principais instituições do gênero no Brasil. Em sua trajetória, realizou milhares de concertos, temporadas de ópera e balé, acompanhou importantes artistas brasileiros e estrangeiros e realizou gravações e turnês nacionais e internacionais. Gravou diversos discos com repertório de música brasileira, com destaque especial para os títulos Sinfonias dos 500 anos e Clássicos do Samba.

Dirigida atualmente pelo maestro titular e diretor artístico Claudio Cohen, a OSTNCS também tem, em sua linha de atuação, atividades como concertos sociais e educacionais; festivais de ópera; seminários internacionais de dança; a série Concertos nos Parques; entre outras, com presença em diversos segmentos da sociedade.

O tenor Saulo Laucas nasceu no Rio de Janeiro, em 4 de maio de 1984. Deficiente visual desde o nascimento, aos três anos de idade foi diagnosticado autista. Na infância, descobriu o talento para a música e, com apoio da família e de professores, começou a estudar piano. Depois, investiu no canto, aprimorando-se a cada dia. Hoje, bacharel em canto pela Escola de Música da UFRJ, segue carreira como tenor, com apresentações em diversas cidades brasileiras e participações na TV. Gravou seu primeiro CD Belle Canzoni Italiane em abril de 2020.

Repertório do concerto do dia 21 de setembro, às 20h, na Concha Acústica do DF

A Estrella do Brasil (1816), de José Joaquim de Souza Negrão (BA)

Abertura em Ré, de José Maurício Nunes Garcia (RJ, 1767-1830)

II Ducadi Foix (1805), de Marcos Portugal (Portugal/Brasil, 1762-1830)

Abertura em Ré, de João de Deus Castro Lobo (MG, 1794-1832)

La Scala di Seta (1812), de Gioachino Rossini (Itália, 1792-1868)

Sinfonian. 9, para cordas (1823), de Felix Mendelssohn (Alemanha, 1809-1847)

Panis Angelicus, de César Franck (Bélgica, 1822-1890), interpretada por Saulo Laucas

O Programa Arte de Toda Gente

O programa Arte de Toda Gente (www.artedetodagente.com.br) foi criado por meio da parceria entre a Fundação Nacional de Artes – Funarte e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com curadoria da Escola de Música da instituição. Ele é composto pelos projetos: Bossa Criativa, Um Novo Olhar (UNO) e Sistema Nacional de Orquestras Sociais (Sinos).

Ingressos disponíveis em: https://www.oquevemporai.com/

Transmitido em tempo real, pelo canal Arte de Toda Gente no YouTube (https://www.youtube.com/artedetodagente)

Ascom/Funarte

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.