Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Cultura 08/10/2019  06h59

Hip Hop agita Londrina

Cidade sedia de 11 a 13 de outubro o 7º Festival Hip Hopé Vermelho, repleto de dança, oficinas e batalhas

Londrina vai se tornar, em outubro, a capital brasileira do Hip Hop, recebendo diversas estrelas da cultura e promovendo uma série de batalhas competitivas, workshops sobre vários estilos de danças urbanas e muita troca de informações. É o 7º Festival Hip Hopé Vermelho de Londrina, um grande encontro nacional que será realizado de sexta-feira (11) a domingo (13), nas dependências da Vila Cultural Cemitério de Automóveis, Bar Valentino e no Teatro Mãe de Deus.

“Existem muitas pessoas talentosas que, por falta de espaço, ficam no anonimato e festivais como o Hip Hopé Vermelho,  servem como vitrine para que os adeptos da cultura possam mostrar sua arte, interagir, aprender e passar conhecimento”, explica Reinaldo Augusto Barbosa, o MC Rei, organizador do evento. “Durante o festival, a cidade recebe muitos visitantes que vêm para as batalhas e workshops, companhias de danças e famílias que acompanham os filhos, trazendo divisas  e levando o nome de Londrina pra outras regiões.”

O Festival Hip Hopé Vermelho terá batalhas competitivas em várias modalidades: Mcs Freestyle, Breaking 2x2, Competições coreográficas (grupos), Hip Hop Battle e uma novidade: as batalhas de Mcs (rimas) serão em casais, Lampião e Maria Bonita. Os vencedores de cada modalidade receberão troféu e uma premiação em dinheiro de até R$ 5 mil. A comissão julgadora será composta por três profissionais, para cada gênero, exceto para as batalhas de All Style e Hip Hop, que contarão com apenas um jurado, como prevê o regulamento.

Cada vez melhor

A organização do Festival Hip Hopé Vermelho vai trazer dois Djs para tocar nas batalhas e nas Cyphers, além de profissionais com reconhecimento nacional e internacional. A expectativa é que o festival reúna aproximadamente 1.200 pessoas. “Temos certeza que esse evento será de grande valia para a nossa cidade, pois já faz parte do calendário cultural de Londrina”, atesta o MC Rei. “Por isso é importante fazer cada vez melhor, contratar profissionais qualificados e conhecidos no mundo do Hip Hop, para que o Festival Hip Hopé Vermelho tenha longa vida e cresça cada vez mais.”

Presenças ilustres

Os artistas e jurados que participam do festival figuram na cena nacional com destaque e reconhecimento. É o caso de André Rockmaster, um dos principais precursores das danças Urbanas no Brasil. Em 1999 começou a ministrar workshops de locking, popping e breaking em todo país, fazendo com que os adeptos conhecessem os estilos clássicos. Fundou o Grupo Peso Zero onde se apresentavam semanalmente em um dos principais canais televisivos do país. Coreografou também Sheilla Mello, Fat Family e Alexandre Pires. É o primeiro brasileiro convidado a fazer um solo no Mop Top Family em New York. Hoje em dia é um dos mais procurados professores de Hip Hop no Brasil e América Latina para ministrar oficinas de danças urbanas. Foi campeão mundial do evento “World Street Dance” com o melhor show de dança de rua em Dunkerque (França) 2013.

Outro convidado, Pelezinho, tem mais de 20 anos de carreira e incontáveis viagens pelo planeta. Sua ginga ficou conhecida pelo mundo em 2005, quando ele participou pela primeira vez da final mundial do Red Bull BC One.

Fran Manson, que também estará presente em Londrina,é dançarina há 23 anos. Já passou pelo Balé Clássico, Jazz, Contemporâneo, Dança Afro e Ginástica Rítmica até se aprofundar em Danças Urbanas. Diretora do grupo Sheng, na cidade de Bauru, já foi vencedora em batalhas de Hip Hop Dance e Waacking. Na televisão foi semifinalista dos programas "Qual é o seu talento? (SBT), "Se ela dança, eu danço" (SBT), "Astros" ( SBT), "Programa Silvio Santos" (SBT) e foi jurada em todos os quadros da "Batalha no salto", que ocorreu no TV Xuxa da Rede Globo. Se apresentou ao lado da cantora Cláudia Leite no programa "Show da virada" da Rede Globo. No ano de 2014, 2015 e 2016 foi indicada a melhor bailarina e no ano de 2015 foi indicada como coreógrafa revelação no Festival de Dança de Joinville, porém a conquista de Melhor bailarina veio em 2017, após ganhar três vezes consecutivas na categoria Solo Sênior de Danças Urbanas.

O 7º Festival Hip Hopé Vermelho de Londrina conta com o patrocínio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura de Londrina (Promic) e tem o apoio da Cerveja Amadeus, Folha de Londrina, Bar Valentino e Vila Cultural Cemitério de Automóveis. As atividades começam na sexta-feira 11 no Mercadão Prochet com um workshop para ‘Manas & Minas’ as 18h ),no sábado e domingo dias 12 e 13  às 9h,feira Hip Hop e segue a programação com Workshop, Batalhas Cyphers,  na Vila Cultural Cemitério de Automóveis .

Programação:

Sexta-feira – 11 de outubro

Mercado da Prochet

18h – Workshop para Manas & Minas com Bárbara Brum

Bar Valentino

22h –Soul Trainpé Vermelho

DJs: Bárbara Brum, MF, RockMaster, Fran&Rei

Sábado – 12 de outubro

Vila Cultural Cemitério de Automóveis

9h – Feira Hip Hop

10h – Workshop Sassá

11h – Workshop Fran Manson

14h – Batalhas Breaking 2x2

16h – Batalha All Style

18h – Batalhas Breaking 2x2

Teatro Mãe de Deus

20h – Semifinais e Finais da Batalha MCs

Apresentação jurados

Competições coreográficas (Cias de danças urbanas)

Premiação

Vila Cultural Cemitério de Automóveis

23h – Festa do Festival

Domingo – 13 de outubro

Vila Cultural Cemitério de Automóveis

9h – Feira Hip Hop

9h30 – Workshop RockMaster

10h30 – Workshop Raquel Canabeco

11h30 – Workshop Smile

15h – Batalha de Mcs (Casais)

16h – Batalha All Style (final) Batalhas de Hip Hop Final

17h – Batalha de Mcs (Casais)

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios