Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Preocupada em possibilitar a ampliação do universo artístico e cultural das crianças e adolescentes, bem como estimular o desenvolvimento de potencialidades, habilidades, talentos e propiciar sua formação cidadão, a Prefeitura Municipal de Ibiporã, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (SMCT), está oferecendo aulas de musicalização para crianças e adolescentes atendidos pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), coordenado pela Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), e também para alunos dos terceiros e quartos anos de três escolas municipais.

No SCFV, as aulas semanais de canto coral e instrumentos musicais (teclado, violão, percussão e instrumentos de sopro) começaram a ser ofertadas há cerca de um mês para 90 crianças e adolescentes entre sete e 14 anos cujas famílias são referenciadas no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). As aulas, ministradas pelos professores Jonas Aguiar e Amós Lopes, estão sendo ministradas nas três unidades do SCFV (Ambiental, Centro e Taquara do Reino). “A ideia é tornar a música parte do cotidiano das crianças e de sua formação enquanto indivíduos, para que possam desenvolver aspectos cognitivos e habilidades, seu relacionamento interpessoal e humano”, explica Aguiar. Segundo o professor, o objetivo é, por meio da aprendizagem musical, formar uma banda municipal com jovens e adultos de Ibiporã para se apresentar em solenidades cívicas.

O coordenador do SCFV para crianças e adolescentes, José Tiago Gomes de Oliveira, destaca que além de aprender a tocar instrumentos, os usuários estarão internalizando valores que farão a diferença na sua trajetória social. “Com as aulas de musicalização, a maioria dos alunos está tendo a primeira oportunidade de contato com um instrumento musical. É uma excelente oportunidade para construção de novos valores, conhecimentos, proporcionar a interação e a harmonia entre eles através de aulas coletivas onde a ajuda mútua é o fator principal, além de estimular a descoberta de novos talentos”, frisa Oliveira.

Aulas de canto coral na Rede Municipal de Ensino

Alunos dos terceiros e quartos anos das Escolas Municipais Professor Nelson João Sperandio (Miguel Petri), M. H. Alencar Castelo Branco (Taquara do Reino) e do Complexo Educacional Municipal Pref. Alberto Spiaci (Vila Esperança) também iniciaram recentemente as aulas semanais de canto coral. Futuramente também serão inseridas as aulas de flauta doce e violão. A proposta, conforme o professor Jonas Aguiar, é ampliar as aulas de música para os estudantes de todas as instituições da Rede Municipal de Ensino. “Estudos comprovam que o aprendizado da música traz vários benefícios no rendimento escolar dos alunos, tais como o desenvolvimento da concentração, a memória, o raciocínio, a expressão, criatividade, além melhorar o comportamento e a interação social”, cita Aguiar.

"De forma a complementar a formação do cidadão integral, que transborda os conhecimentos pedagógicos, a união entre tecnologia, esporte e cultura é a fórmula ideal para essa realização. Em Ibiporã, na gestão do prefeito José Maria, temos essa possibilidade, de andar de mãos dadas com a Cultura, e por meio de várias iniciativas, em especial, do teatro e da música, expandir o horizonte das nossas crianças, tornando-as seres humanos muito melhores”, enaltece o secretário de Educação, Antonio Prata Neto.

“Ageless - Musicalização na Terceira Idade”

Não são apenas as crianças e adolescentes do SCFV que estão tendo a oportunidade de se educar musicalmente. Desde junho, os frequentadores do Centro de Convivência do Idoso (CCI) participam do projeto “Ageless – musicalização na Terceira Idade”, por meio das aulas de canto/coral.

As aulas também são ministradas pelos professores Jonas e Amós. Durante os ensaios, os idosos fazem atividades de relaxamento corporal, aquecimento vocal, indicação de repertório, escuta e canto coletivo. “Além de ser uma ferramenta de musicalização, o canto/coral trabalha também a interação social, elevação da autoestima e a promoção do bem-estar físico e psicológico (melhora da concentração, fortifica a memória, aumenta a capacidade respiratória e melhora a qualidade vocal)”, enfatiza Aguiar.

O grupo de canto coral vem se apresentando em eventos promovidos pela administração municipal e ganhando muitos elogios.

Caroline Vicentini/SMCT/PMI

Clique nas fotos para ampliar

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.