Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Projeto foi aprovado em edital da ANCINE e a verba poderá ser destinada à produção de filmes, documentários, capacitações e outras ações

Londrina foi contemplada com a aprovação de um recurso de R$ 4,8 milhões, viabilizado pela Secretaria Municipal de Cultura junto ao Ministério da Cultura, para investimentos em projetos de produção, formação e difusão do setor de audiovisual. A verba foi obtida por meio de proposta aprovada no edital de Coinvestimentos Regionais da Agência Nacional do Cinema (ANCINE). O anúncio foi feito pelo prefeito Marcelo Belinati e pelo secretário municipal de Cultura, Caio Julio Cesaro, em cerimônia realizada na quinta-feira (25).

Essa é a primeira vez que a cidade consegue recursos do FSA dentro deste modelo de incremento regionalizado. Do valor total adquirido, R$ 4 milhões são provenientes do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e os outros R$800 mil são investidos pela própria da Prefeitura, por meio de verbas disponíveis no Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic).

Esta linha de edital de coinvestimentos da ANCINE prevê que os municípios possam pedir até cinco vezes o valor que é investido localmente, o que permitiu chegar ao montante final de quase R$ 5 milhões. Os investimentos devem ocorrer, exclusivamente, para o campo audiovisual, podendo envolver produção de filmes e documentários, capacitações, jogos eletrônicos, entre outros trabalhos. O desenvolvimento do projeto ocorreu em conjunto pela Cultura, Arranjo Produtivo Local (APL) Audiovisual de Londrina e Região e Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC).

O prefeito Marcelo enfatizou que o recurso será fundamental para fomentar e ampliar as ações construídas no segmento do audiovisual. “Londrina sempre foi um grande celeiro cultural no Brasil com potencial em diferentes formas de expressão, contando com artistas, produções e festivais reconhecidos internacionalmente. A área do audiovisual é uma das que mais cresce e esta nova porta que se abre com certeza ajudará na geração de emprego, renda, movimentando a economia e aumentando as possibilidades de levar o nome de Londrina mundo afora”, disse.

Ainda segundo o prefeito, a cultura é um importante instrumento que influencia positivamente o desenvolvimento de uma cidade. “Essa verba representa financeiramente quase o volume de um novo Promic, então poderemos mostrar que, com um planejamento estruturado e muito trabalho é possível conquistar os objetivos que queremos para nossa cultura crescer cada vez mais”, frisou.

De acordo com o secretário municipal de Cultura, o investimento que foi conquistado representa um momento histórico para Londrina. Ele ressaltou que, até meados de 2017, municípios do interior não podiam participar deste edital, restringindo o acesso apenas para estados e capitais. “Trata-se de algo inédito para Londrina, que já tem sua história na produção, formação e ensino dentro do audiovisual. Temos aqui um conjunto que é difícil de ser encontrado em outras cidades do país. Creio que a cultura é um grande catalisador de investimentos econômicos e é nesse caminho que estamos trilhando”, afirmou.

Para o desenvolvimento dos projetos em Londrina, integrando o termo assinado entre a Prefeitura e a ANCINE, devem ser lançados três editais. Dois deles irão ocorrer pelo Promic, nas linhas de Independentes e Estratégicos, utilizando o valor captado localmente para o projeto junto à ANCINE. O recurso do FSA terá edital próprio. A previsão é que o processo de edital seja lançado ainda em 2018, se concretizando a partir de 2019.

A presidente do Conselho Municipal de Política Cultural, Luiza Nascimento Braga, disse que conquistas como essa colocam Londrina em destaque no mapa cultural brasileiro e do exterior. “Contamos com uma fonte rica de talentos, artistas e produtores e o audiovisual está fazendo bom uso do potencial que possui. Na verdade, isso é resultado de muita luta e de trabalhos que são realizados há anos aqui, uma grande vitória em meio a um cenário de dificuldades econômicas que o país atravessa. Queremos que isso se reproduza para todas as outras áreas, incentivando a inclusão social e a ampliação de oportunidades para todos”, apontou.

Já o presidente do APL Audiovisual de Londrina e Região, Guilherme Peraro, destacou que as iniciativas que serão feitas com uso do recurso agregarão pessoas e profissionais de todos os outros setores culturais que participam dos processos de produção ligados a esta área. “O audiovisual integra gente do teatro, da música, da dança, entre outras partes, que participam do processo de produção. Nesse sentido, embora a verba venha para o audiovisual, contribuirá também para fortalecer o desenvolvimento global da cultura na cidade”, afirmou.

Também esteve presente na cerimônia o deputado federal Alex Canziani. Ele incentivou e participou do processo de articulação e conversas do Município com a ANCINE, levando informações e colaborando com o projeto. “Hoje é um dia muito especial para Londrina e fico feliz em poder fazer parte disso. O audiovisual vem conquistando seu espaço e se consolidando como um setor expressivo na cultura local, que será beneficiada como um todo com grandes trabalhos e produções que estão por vir. Parabenizo a todos por mais essa vitória”, comentou.

Renan Oliveira/NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios