Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Orquestra Bravi realiza “Concerto de São João” e convida o músico Alfredo Moura, de Salvador, para atividades artísticas e pedagógicas em Londrina

Junho sempre chega com cheiro de quentão, gosto de doce caseiro e promessas de divertidos arraiás. Este ano, a festança dos santos padroeiros na cidade começa um pouquinho diferente - em grande estilo, mas não menos animada. A Orquestra Acadêmica Bravi promove pela primeira vez o “Concerto Comemorativo de São João”, unindo temas populares com o melhor da música de câmara produzida por instrumentos de cordas friccionadas (como violinos, violas, violoncelos e contrabaixo).

Trata-se da execução de um repertório temático todo organizado e arranjado pelo célebre músico e professor baiano Alfredo Moura, que vem a Londrina especialmente para assistir à comemoração musical e aproveita a sua estadia para participar de outras atividades artísticas e formativas gratuitas. O “Concerto de São João” está agendado para amanhã, dia 13,, às 19 horas, no Teatro do Centro Cultural Sesi/AML (R. Maestro Egídio Camargo do Amaral, 130, em frente à Concha Acústica). O evento é beneficente e a entrada é um litro de leite integral, que será doado ao Lar de Idosos Maria Tereza Vieira. A classificação é livre.

“Tanto a escolha quanto a ordem deste programa raro na música orquestral para cordas deu-se de modo espontâneo, onde nada parece forçado. É essa naturalidade da música popular de qualidade que faz com que tudo se encaixe de forma plena, saudável e interessante. Os instrumentos da orquestra dialogam e agem de modo equilibrado, proporcionando um balé de imagens musicais fascinante”, define Alfredo Moura, doutor em música pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), pioneiro na música eletroacústica brasileira e um dos inventores do estilo musical que viria a dar no axé music.

A pesquisa sobre os diálogos entre erudito e popular, especialidade de Moura, aliás, mostram-se com destaque no “Concerto de São João”. O repertório, executado por 21 instrumentistas da Bravi, traz onze músicas, dentre elas “Assum Preto” (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira), “Esperando na Janela” (Targino Gondim, Manuca, Raimundinho do Acordeon) e rapsódias a partir de outros temas de Gonzaga, Genival Lacerda, João Gonçalves, além de motivos de domínio público. Em um dos números, chamado “Ludwig van Gonzaga”, propõe-se um inusitado encontro de Beethoven com o Rei do Baião. “Sua riqueza ultrapassa os limites normais da sala de concerto, ao tratar a música popular com o respeito que ela merece, numa elegância e requinte que vai deixar o público muito contente”, promete Moura, que assina os arranjos junto de alguns de seus alunos soteropolitanos.

A ideia de executar de forma inédita o “Concerto Comemorativo de São João” em Londrina foi de Jhonatan Santos, coordenador da Orquestra Acadêmica Bravi. Ele conheceu o professor baiano em 2015, quando residia e trabalhava em Salvador, na Orquestra Sinfônica da Bahia e no projeto Neojibá. Foi neste trabalho sociocultural que Moura realizou uma oficina e apresentou seu vasto repertório. “Quando voltamos a Londrina, em 2017, pensei que tínhamos de fazer um concerto com este material do Professor Alfredo, que não é simplesmente arranjos de música popular, mas verdadeiras composições, rapsódias”, destaca Santos. Segundo ele, uma das principais características deste trabalho é a “brincadeira”, típica das festas populares e que transparece nas músicas por meio do diálogo de naipes e das citações de conhecidos acordes da canção popular com pompa erudita.

Outras atividades

Hoje, dia 12, o palco do Empório Amadeus (Av. Harry Prochet, 305 - Mercadão Prochet) está aberto para canjas de músicos londrinenses em parceria com o arranjador baiano. A janta está marcada para as 19 horas e tem entrada gratuita.

Questionado se já esteve em Londrina, Alfredo tem dúvidas. “A deusa música já me fez rodar nosso Brasil de cima a baixo”, diz. Não à toa: o músico traz no currículo inúmeras turnês e trabalhos em parceria com nomes de reconhecimento da música comercial como Daniela Mercury, Fagner, Carlinhos Brown, Chiclete com Banana, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Ivete Sangalo e Asa de Águia. “Já devo ter vindo com Luiz Caldas, na turnê do ‘Fricote’, e com Daniela Mercury, tocar por essas bandas”. Sabe da cidade, entretanto, pela fama do Festival Internacional de Música de Londrina e pela característica de “lugar de encontro de diferentes culturas, logo, de misturas de gastronomia, arte, música”. Mistura à qual vem acrescentar bom tempero baiano.

Renato Forin Jr./Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios