Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Orquestra Bravi realiza “Concerto de São João” e convida o músico Alfredo Moura, de Salvador, para atividades artísticas e pedagógicas em Londrina

Junho sempre chega com cheiro de quentão, gosto de doce caseiro e promessas de divertidos arraiás. Este ano, a festança dos santos padroeiros na cidade começa um pouquinho diferente - em grande estilo, mas não menos animada. A Orquestra Acadêmica Bravi promove pela primeira vez o “Concerto Comemorativo de São João”, unindo temas populares com o melhor da música de câmara produzida por instrumentos de cordas friccionadas (como violinos, violas, violoncelos e contrabaixo).

Trata-se da execução de um repertório temático todo organizado e arranjado pelo célebre músico e professor baiano Alfredo Moura, que vem a Londrina especialmente para assistir à comemoração musical e aproveita a sua estadia para participar de outras atividades artísticas e formativas gratuitas. O “Concerto de São João” está agendado para amanhã, dia 13,, às 19 horas, no Teatro do Centro Cultural Sesi/AML (R. Maestro Egídio Camargo do Amaral, 130, em frente à Concha Acústica). O evento é beneficente e a entrada é um litro de leite integral, que será doado ao Lar de Idosos Maria Tereza Vieira. A classificação é livre.

“Tanto a escolha quanto a ordem deste programa raro na música orquestral para cordas deu-se de modo espontâneo, onde nada parece forçado. É essa naturalidade da música popular de qualidade que faz com que tudo se encaixe de forma plena, saudável e interessante. Os instrumentos da orquestra dialogam e agem de modo equilibrado, proporcionando um balé de imagens musicais fascinante”, define Alfredo Moura, doutor em música pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), pioneiro na música eletroacústica brasileira e um dos inventores do estilo musical que viria a dar no axé music.

A pesquisa sobre os diálogos entre erudito e popular, especialidade de Moura, aliás, mostram-se com destaque no “Concerto de São João”. O repertório, executado por 21 instrumentistas da Bravi, traz onze músicas, dentre elas “Assum Preto” (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira), “Esperando na Janela” (Targino Gondim, Manuca, Raimundinho do Acordeon) e rapsódias a partir de outros temas de Gonzaga, Genival Lacerda, João Gonçalves, além de motivos de domínio público. Em um dos números, chamado “Ludwig van Gonzaga”, propõe-se um inusitado encontro de Beethoven com o Rei do Baião. “Sua riqueza ultrapassa os limites normais da sala de concerto, ao tratar a música popular com o respeito que ela merece, numa elegância e requinte que vai deixar o público muito contente”, promete Moura, que assina os arranjos junto de alguns de seus alunos soteropolitanos.

A ideia de executar de forma inédita o “Concerto Comemorativo de São João” em Londrina foi de Jhonatan Santos, coordenador da Orquestra Acadêmica Bravi. Ele conheceu o professor baiano em 2015, quando residia e trabalhava em Salvador, na Orquestra Sinfônica da Bahia e no projeto Neojibá. Foi neste trabalho sociocultural que Moura realizou uma oficina e apresentou seu vasto repertório. “Quando voltamos a Londrina, em 2017, pensei que tínhamos de fazer um concerto com este material do Professor Alfredo, que não é simplesmente arranjos de música popular, mas verdadeiras composições, rapsódias”, destaca Santos. Segundo ele, uma das principais características deste trabalho é a “brincadeira”, típica das festas populares e que transparece nas músicas por meio do diálogo de naipes e das citações de conhecidos acordes da canção popular com pompa erudita.

Outras atividades

Hoje, dia 12, o palco do Empório Amadeus (Av. Harry Prochet, 305 - Mercadão Prochet) está aberto para canjas de músicos londrinenses em parceria com o arranjador baiano. A janta está marcada para as 19 horas e tem entrada gratuita.

Questionado se já esteve em Londrina, Alfredo tem dúvidas. “A deusa música já me fez rodar nosso Brasil de cima a baixo”, diz. Não à toa: o músico traz no currículo inúmeras turnês e trabalhos em parceria com nomes de reconhecimento da música comercial como Daniela Mercury, Fagner, Carlinhos Brown, Chiclete com Banana, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Ivete Sangalo e Asa de Águia. “Já devo ter vindo com Luiz Caldas, na turnê do ‘Fricote’, e com Daniela Mercury, tocar por essas bandas”. Sabe da cidade, entretanto, pela fama do Festival Internacional de Música de Londrina e pela característica de “lugar de encontro de diferentes culturas, logo, de misturas de gastronomia, arte, música”. Mistura à qual vem acrescentar bom tempero baiano.

Renato Forin Jr./Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.