Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Evento contará com Batalhas de Breaking, de MCs, grafitagem e workshop; transmissão será ao vivo pelo Youtube

Londrina vai sediar de sexta feira (12) a domingo (14) a 9ª edição do Festival Hip Hopé Vermelho, que terá programação gratuita e híbrida, com participantes presenciais e público online. As atividades serão realizadas no Barracão Tangará (Rua Augusto Severo, 544), cumprindo todos os protocolos de distanciamento social e de higiene e serão transmitidas pelo canal do festival no YouTube.

A programação inclui Batalhas de Breaking, de MCs, e workshop. A organização vai premiar os melhores colocados com o valor de R$ 5.500,00 para All Style, Breaking B.Boy e B. Girl, e MCs. Também será montada uma exposição shapes de skates grafitados, produzidos pela grafiteira Kenya, de Londrina. O Festival Hip Hopé Vermelho tem o patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura de Londrina, através do PROMIC.

“A expectativa é a melhor possível. Estamos lutando muito por uma inclusão maior da representatividade feminina no festival, tanto é que abrimos modalidades do Breaking e no MC, sempre garantindo o mesmo valor da premiação nas categorias”, informam Francielle Tomaz e MC Rei, organizadores do evento. “Nosso festival também está expandindo muito, lá no começo era só um sonho, e hoje como está acontecendo, vemos a importância que o festival tem não só durante o evento, mas no ano inteiro.”

Transmissão ao vivo

Para participar do 9° Festival Hip Hopé Vermelho basta entrar no canal do festival no YouTube (https://youtu.be/VpoNcQDOJ5A), se inscrever no canal e no comentário informar o nome, cidade e qual batalha quer participar. As competições serão transmitidas ao vivo. O destaque fica por conta da presença de grupos de outros estados, como Minas Gerais e Bahia, que vêm de longe para participar da competição.

“Acreditamos que este ano conseguimos aumentar a participação com grupos de outros estados, meninas que estão vindo de Pernambuco, por exemplo, e essa mistura promove um intercambio muito rico.  Ainda não podemos fazer presencial, mas a troca de experiências é sempre muito bacana”.

Workshop

A programação do Festival Hip Hopé Vermelho começa na sexta feira (12), às 20h, com o workshop de Danças Urbanas, comandado pela Pam de Brito e transmitido pelo Instagram do festival (@hiphopevermelho). “A Pam de Brito é um nome muito importante nas danças urbanas e promover esse acesso, de forma gratuita, livre, é muito importante para a formação e profissionalização da comunidade hip hop. Esse ano estamos trabalhando os quatro elementos do hip hip: breaking, DJ, MC e grafitti sendo representado por uma mulher, a Kenya, é muito importante para a gente também.”

Online

Por causa da pandemia, a exemplo do ano passado, o 9º Festival Hip Hopé Vermelho será online, um formato que vem conquistando plateias. “Em 2020, tivemos oito mil visualizações e acreditamos que teremos a mesma audiência. O formato online traz muitas divisas para o hip hop, ampliando o público de outras regiões, estados e culturas, ampliando o acesso para o evento. O formato online veio para ficar, para garantir acesso das comunidades mais distantes. Como os participantes estarão presentes, a gente consegue garantir a interação cultural, troca de saberes e a troca de experiências, tão importantes para o hip hop”, finalizam Francielle Tomaz e MC Rei, organizadores do festival.

Emilia Miyazaki/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.