Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Os encontros são gratuitos e têm patrocínio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura de Londrina

Estão abertas as inscrições para as oficinas teatrais gratuitas do projeto “As marcas no corpo: pesquisa cênica sobre o feminino”, patrocinado pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic) da prefeitura de Londrina. Coordenadas pelas arte-educadoras e atrizes Natália Viveiros e Renata Santana, as oficinas são compostas por doze encontros (dois por semana), de três horas de duração cada um, direcionados a mulheres com 15 anos ou mais de idade. O objetivo é utilizar exercícios cênicos, como danças, jogos de improvisação e rodas de conversa, para introdução à linguagem do teatro e promover reflexões a respeito da realidade das mulheres e auxiliar no processo de transformação social das participantes. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas pelo telefone (43) 9 9618-3824 ou pelo email projetocenico.marcas@gmail.com.

Com o patrocínio do PROMIC, o projeto prevê atender as regiões norte, sul, leste e oeste da cidade, em parceria com a Secretaria de Assistência Municipal de Assistência Social e com a Secretaria Políticas Públicas para Mulher. As oficinas da região sul foram realizadas entre outubro e dezembro de 2018, na Biblioteca Municipal Eugênia Monfranati. Nos meses de janeiro e fevereiro deste ano, como parte da programação de férias oferecida pela cidade, haverá oficinas na Região Leste (Casa da Vila – Rua Uruguai, 1656 – Vila Brasil) e na Região Norte (Vila Cultural Flapt! – Rua Lino Sachetin, 498 – Conj. Habitacional Luiz de Sá). O mês de março será dedicado para realização da oficina na região oeste, com data e local a definir.

As atividades do projeto serão retomadas na próxima segunda-feira, dia 14 de janeiro.

Performance

As oficinas servirão como referência para uma pesquisa artística desenvolvida pelas atrizes proponentes do projeto, que culminará numa performance das duas sobre o feminino e a violência, com apresentações na Casa da Vila, na Vila Cultural Triolé, na Vila Cultural Flapt, na Biblioteca Municipal Eugênia Monfranati e no Museu de Arte de Londrina. A performance trará aspectos autobiográficos, além de memórias e histórias das mulheres que participaram do projeto, dando voz a suas dificuldades, angústias e aos seus silenciamentos.

(Marcela Campos/Asimp)

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios