Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Espetáculo narra a obra “A última chuva do prisioneiro”, de Mia Couto

A Fábrica de Teatro Oprimido (FTO), em conjunto com o grupo Caos e Acaso de Teatro, lançou um experimento cênico da obra “A última chuva do prisioneiro”, de Mia Couto. O espetáculo integra a programação de composição do projeto Ná-a Vozes Anoitecidas. Para conferir o material basta acessar o canal da FTO, no youtube pelo link https://www.youtube.com/watch?v=2dyl59cldbY&feature=youtu.be.

O projeto tem como objetivo aproximar o espectador, e o próprio grupo, da obra do escritor Mia Couto. Visa desconstruir, de forma poética, vários dos pressupostos em que se alicerça a sociedade atual, dando visibilidade a diversas minorias, como os colonizados, as mulheres, os homossexuais e a natureza.

Por meio do experimento cênico, será narrada a história de um prisioneiro condenado à pena de morte. Em seu último pedido, o homem clama por um banho de chuva, onde relembra de seu passado e da relação com sua mãe. A narrativa permeia entre os confrontos e as contradições de um universo mítico e arcaico e o mundo contemporâneo.

O diretor do projeto, Roberto Sales, conta que produzir este experimento cênico é, também, uma forma de se adaptar ao momento de pandemia. “Com a realização de atividades on-line conseguimos manter a cultura ativa e dar continuidade aos projetos que foram planejados”, explicou.

O projeto Ná-a Vozes Anoitecidas tem previsão de estreia em março e conta com patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura (SMC), por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PROMIC).

Isabely Alexandra/NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios