Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

4ª edição do Festival do Nariz Vermelho começa nesta terça-feira, dia 15

Vai ser realizado, entre os dias 15 e 20 de novembro, a 4ª edição do Festival Nariz Vermelho, com apresentações em diversos espaços públicos da cidade e um cabaré no Bar Valentino. Sem patrocínio, o evento está sendo feito graças à união dos palhaços da cidade, que tem imensa vontade de fazer a cidade sorrir. As atividades são gratuitas, mas será “passado o chapéu” para colaborações espontâneas por parte do público.

Os palhaços da cidade, que, como dizem, se projetam e sobrevivem por teimosia, reivindicam um espaço na agenda cultural da cidade através de um encontro com os seus e com o público. O Festival do Nariz Vermelho quer, além de levar alegria e novas experiências artísticas para o público londrinense, também propiciar a troca de informações, relatos, experiências, práticas da profissão, a fim de estimular os profissionais da cidade e os demais que participam do evento, dando-lhes referências para que os mesmos a partir daí, desenvolvam seu trabalho criando e renovando repertório, estudos e relações com seu público e com a cidade.

História

A primeira edição do festival aconteceu em dezembro de 2010 e tinha como slogan: “Londrina vai Sorrir”, a data escolhida foi para presentear a cidade e os próprios palhaços, de dezembro é dia do aniversário da cidade e também o Dia do Palhaço. As apresentações aconteceram todas em espaços públicos abertos: zerão, praças, concha acústica etc.

Estiveram presentes artistas/palhaços de Londrina e outros estados, sendo muito bem representados por nomes como Rodrigo Roblenho (durante 8 anos integrou o elenco do espetáculo Varekai do Cirque du Soleil) Xupetin, palhaço paraguaio ganhador de vários prêmios e muito respeitado por todos da área, Alexandre Roit (diretor, produtor e fundador do grupo Parlapatões), entre outros.

A segunda edição foi em 2013, com a data do evento alterada para o mês de abril, atendendo a demanda da cidade, por se tratar de um período de poucas produções artísticas. Esta edição teve caráter de abrangência internacional, quando aqui estiveram presentes além dos representantes locais e nacionais (DF, RJ, SP, RS), palhaços do: Paraguai, Grécia, Itália e Argentina, foram dias de muita alegria espalhados por toda a cidade, os palhaços estavam nas praças, ruas, teatros, escolas etc, um público de aproximadamente 10.000 pessoas acompanhou as apresentações, superando as expectativas dos 8.000 espectadores da primeira edição.

A terceira edição foi realizada em abril de 2014 e recebeu palhaços músicos, excêntricos, tradicionais e modernos, de diversas regiões do Brasil todos com o mesmo objetivo: Fazer rir!

Os formatos e datas variaram ao longo dos anos, mas o propósito continua sendo o de fazer a cidade sorrir!

A realização do Festival é da CLAC Produções Artísticas e tem a coordenação de Luís Henrique Silva.

Programação

Terça-feira, dia 15

17h - “Palhaçaria”, da CLAC, Vale do Rubi, às 17h.

21h -  “Cabaré”, no Bar Valentino

Quarta-feira, dia 16

10h30 - “Manual dos suicidas modernos”, com a Cia. Dos Tortos, na Praça da Bandeira.

18h – “Mequetrefe Circo Show”,  com o palhaço Mequetrefe, também na Praça da Bandeira.

20h - apresenta “O melhor show do mundo em minha opinião”, com Palhaço Ritalino, na Clac..

Quinta-feira, dia 17

10h – “Malagueta Dorminhoca” com a Palhaça Malagueta, na CLAC  

16h – “Viagem longa, grana curta”, da CLAC, no CAPS Vila Nova

20h – “Plano nº 269”, com Palhaça Adelaide, na CLAC

Sexta-feira, dia 18

10h30 – “Números”, com a Cia. Palhaços de Rua, na Praça da Bandeira

Sábado, dia 19

18h – “Que festa é essa, criatura?” com Palhaça Incrível Teimosa, na Praça Nishinomiya

19h – “Alegria, alegria”, com Palhaço Xupetin, na Arena SESI Arapongas

Domingo, dia 20

16h – “Siricotiando”, com Palhaço Siricotico, no Zerão

Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios