Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Artistas gravaram um espetáculo cênico, baseado em um dos clássicos da literatura brasileira; ação tem patrocínio do Promic

Uma das histórias mais conhecidas e considerada um clássico da literatura brasileira será transmitida, neste domingo (28), a partir das 15 horas, pelo grupo vocal “Entre Nós”. Os artistas vão apresentar o espetáculo cênico baseado no livro “Morte e Vida Severina”, do poeta pernambucano João Cabral de Melo Neto, pelo canal oficial do Youtube (clique aqui). A transmissão ficará disponível por 24 horas no canal e tem patrocínio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic) da Prefeitura de Londrina.

Para que isso fosse possível, o grupo gravou o espetáculo na íntegra, com captação de som e imagem ao vivo. Os artistas uniram a música de canto oral, com a poesia e o teatro, por meio de uma releitura da obra. São 18 cenas onde os 14 integrantes cantam em coro e solos, tocam instrumentos melódicos, harmônicos e de percussão e atuam narrando trechos do livro de João Cabral de Melo Neto. O projeto é fruto de uma parceria com a Fundação Cultura Artística de Londrina (Funcart), que foi responsável pela direção cênica de todos os espetáculos anteriores do grupo.

Além do espetáculo, o grupo preparou um documentário curto, explicando a estrutura de um teatro e como ele funciona. A linguagem é simples e didática para ajudar os estudantes que vão prestar vestibular ou aqueles que estão no ensino médio e têm a obra como das referências de leitura obrigatória. Ele visa possibilitar a vivência teatral, realidade, às vezes, distante de muitos alunos.

Todo o material audiovisual foi traduzido para Língua Brasileira de Sinais (Libras) e possui legenda. No ano de 2019, o grupo levou o espetáculo para dez escolas públicas estaduais e dois espaços públicos, dando a possibilidade mais de três mil pessoas conhecerem essa grande obra da literatura brasileira.

Sobre a obra

Morte e Vida Severina retrata a vida de uma família de retirantes do sertão nordestino, que enfrentam diversas mazelas. Entre elas a fome, a desnutrição, a tristeza, o medo e a seca no Nordeste.

A obra foi escrita entre 1954 e 1955 e traz o auto de natal de temática regionalista, onde o personagem principal, Severino, vê o Rio Capiberibe seco, passa pela Zona da Mata e chega a Recife. Diante de tanto sofrimento, desespero e morte, ele vê as injustiças da vida e percebe que a morte é o maior negócio do sertão, visto que emprega a benzedeira, o coveiro, o farmacêutico e tantos outros.

Ao sentir tudo isso na própria pele e ver o sofrimento de sua família, Severino pensa em jogar-se no Rio Capibaribe para tirar a própria vida. Mas, acaba contido pelo carpinteiro José, que fala do nascimento do filho. Com a história, João Cabral de Melo Neto mostra a persistência e a renovação da vida, indicando, neste auto de natal, o nascimento de Jesus, filho de um carpinteiro, e responsável pela remissão dos pecados.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios