Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Resultado de um projeto cultural estratégico é apresentado ao público com uma programação cultural especial e entrada gratuita

O Marl – Movimento de Artistas de Rua de Londrina lança no próximo domingo, 8 de dezembro, livro e documentário intitulados “Canto do Marl: Narrativas de um lugar ocupado pela esperança estudantil e artística”. Além do lançamento do livro e documentário o evento vai contar com programação cultural, discotecagem do MC Rei e shows ao vivo, como dos músicos Pedro José e Leandro Palmerah, exibição do documentário, instalações de Memória e inauguração da Biblioteca Scarlett O’Hara Costa.

Todas estas atividades são resultado do projeto “Lugar de Vivências: preservação das memórias e histórias de um prédio habitado pela esperança estudantil e artística” realizado pelo Marl em parceria com a Universidade Estadual de Londrina e patrocinado pela Prefeitura Municipal de Londrina via Programa Municipal de Incentivo à Cultura.

Programação cultural | 8 dezembro

19h | Abertura e acolhida | Instalações Lugar de Vivências

19h 30 | Apresentação do projeto.

19h 40| Exibição do documentário

20h 20 | Lançamento do Livro e Estreia Biblioteca Scarlett O’Hara Costa.

20h30 | Show Pedro José

21h | Show Leandro Palmerah

21h 30 | Discotecagem MC Rei

Sobre o projeto:

Após ocupar poética e artisticamente o antigo prédio da Ules – União Londrinense dos Estudantes Secundaristas - em junho de 2016, o Marl iniciou uma pesquisa em busca de relatos e vivências de pessoas que passaram por aquele prédio durante vários momentos entre as décadas de 1950 até os anos 2000. Aliada a esta pesquisa de história oral, também foi promovida uma pesquisa documental junto aos arquivos da Folha de Londrina. Este trabalho foi realizado concomitantemente à revitalização do prédio.

O resultado da pesquisa será apresentado no domingo, 8 de dezembro de 2019, e contempla um livro que aborda o momento de construção do prédio entre os anos 50 e 60, além de referências a eventos, atividades, vivencias e manifestações públicas realizadas nos anos 60, 70, 80, 90 e 2000. O livro contempla também a história recente dos 3 anos de ocupação cultural no espaço. Como modo de acessar as histórias do passado, foram entrevistadas 14 pessoas que tiveram experiências na Ules ao longo desses anos de existência, são elas:  Otássio Pereira da Silva, Leonardo Henrique dos Santos, Célia Regina de Souza, Nei Inácio, Geraldo Gonçalves de Oliveira Filho, Renato Navarro, Ednéia Consolin Poli, Beta Liberato, Marcelo Domingues, Adriana Regina de Jesus, Agenor Evangelista, Luis Eduardo Cientista, Reinaldo Augusto Barbosa (MC Rei) e Diogo Takeo Hendo.

O documentário homônimo também propõe uma leitura documental com as entrevistas em fusão com momentos da própria experiência de revitalização coletiva do barracão da Duque de Caxias 3241.

Em 2016, dentro do projeto, foi realizada uma mostra com seis projeções simultâneas de vídeos sobre a ocupação do prédio. Naquele momento, o uso do prédio ainda não havia sido cedido ao movimento. Em dezembro de 2018, já pelo projeto estratégico do PROMIC, foi realizada uma oficina de memória à educadores e educadoras da rede pública de ensino, também como uma das ações do projeto a fim de estimular junto a esse público o trabalho com a memória da cidade, o direito a cidade, o direito a cultura e preservação material e imaterial da Ules no contexto contemporâneo.

Lugar de Vivencias: preservação das memórias e histórias de um prédio habitado pela esperança estudantil e artística ” | PROMIC: 18016

Douglas Kodama  - Estagiário de Relações Públicas

Livro “Canto do Marl: Narrativas de um lugar ocupado pela esperança estudantil e artística”.

Sinopse

Em meio a processos de construção de “bolhas sociais” e de uma avassaladora individualização dos espaços e das vidas, a ideia de público se reduz ao convívio com pessoas que congregam os mesmos princípios, e isso gera a errônea conclusão de que somos detentores de verdades que devem ser impostas a todos os outros. Não somos. O indivíduo, imerso na cidade do século XXI, não tem tempo para parar, cuidar e pensar sobre o quanto pode redescobrir os espaços públicos de convivência. Vivenciar os lugares públicos nos possibilita constatar o quanto somos diversos e diferentes. Na atualidade, ser cidadã ou cidadão de uma cidade também é aprender a respeitar a pluralidade. Por isso, convidamos as pessoas a pensar sobre sua responsabilidade com os espaços da cidade. As histórias que contamos neste livro tratam de um projeto de transformação de um espaço público da cidade de Londrina por meio da arte. Ao construir a narrativa sobre dois momentos distintos – a construção do prédio da ULE pelos estudantes das décadas de 1950 e 1960 e o processo de ocupação pelo Marl em 2016 –, pensamos nas possibilidades de articulação entre eles, o que, para nós, concretiza-se pelo desejo de agir em prol dos aspectos públicos que compõem uma sociedade. Fomos em busca de reconstruir essas cenas para contar a história de um lugar marcado por muitas vivências e habitado pela esperança estudantil e artística. A experiência transmitida de geração em geração nos vincula ao passado e a tudo que lhe pertenceu, é como fios na mão de um tecelão, que vão tomando forma conforme vai se tecendo a história. As experiências trançadas nas convivências sociais assumem uma forma definida e se tornam o patrimônio histórico e cultural de um povo à medida que são reconhecidas e identificadas como parte do que nos constitui humanos.

Autores

Bruna Ester Gomes Yamashita - Danilo do Amaral Santos Lagoeiro - Fabíola Ferro da Silva - Fagner Bruno de Souza - Lucas de Godoy Chicarelli - Sandra Regina Ferreira de Oliveira

Link do e-book

https://editoracrv.com.br/produtos/detalhes/34429-canto-do-marlbr-narrativas-de-um-lugar-ocupado-pela-esperanca-estudantil-e-artistica

Fagner Bruno de Souza/Asimp

Bastidores das filmagens da entrevista com Otássio Pereira da Silva, presidente da Ules na década de 1950-60

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios