Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Local reabre com a mostra fotográfica “Janela no Tibagi”, do fotógrafo Gabriel Teixeira e a Feira Madá

As atividades do Museu de Arte de Londrina serão retomadas neste sábado (17), das 10 às 15 horas, após o período de recesso. O local reabre com a mostra fotográfica “Janela no Tibagi”, do fotógrafo Gabriel Teixeira e também com a primeira edição do ano da Feira Madá. A exposição ficará disponível para visitação até o dia 23 de fevereiro e pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 13 às 18 horas.
 

Segundo a diretora de Ação Cultural, da Secretaria Municipal de Cultura, Maria Luísa Fontenelli, as fotografias da mostra Janela no Tibagi, ainda em formato analógico, contém imagens do rio Tibagi e foram produzidas em 2004. O material é resultado de um projeto incentivado pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic), o qual consistiu em um circuito de exposições fotográficas pelo ano de 2004 e a publicação de um livro em 2005, que teve por objetivo tornar conhecido, da comunidade londrinense, uma região do rio Tibagi bem próxima da cidade.
 

O livro conta, além das fotografias de Gabriel Teixeira, com textos escritos pelo jornalista, escritor e diretor de cinema Rodrigo Grota. A diagramação ficou sob responsabilidade do designer Alekcey Willians e a identificação das espécies fotografadas foi feita pelo biólogo Dennis Panayotis Saridakis.
 

Na reabertura, o público também poderá prestigiar a Feira Madá, que vem sendo realizada mensalmente no museu desde novembro de 2016. O evento reúne artistas, designers, artesãos e produtores da região e objetiva valorizar a economia criativa da cidade. A Feira acontecerá no mesmo horário da exposição, das 10 às 15 horas.
 

Histórico

O Museu de Arte passou por um período de recesso para reorganização documental e do espaço. Foram feitos alguns reparos, que incluíram troca de lâmpadas, limpeza e pintura de estruturas. O prédio foi construído como terminal rodoviário da cidade. A construção iniciou em 1948, na gestão do prefeito Hugo Cabral, e foi concluída em 1952, na administração do prefeito Milton Ribeiro de Meneses.
 

Referência de estilo arquitetônico no Brasil, projetado pelo arquiteto Vilanova Artigas, o prédio teve suas instalações tombadas pelo Departamento do Patrimônio Histórico e Artístico, como primeiro prédio público da arquitetura moderna do Estado do Paraná.
 

Em 1988 o terminal rodoviário foi desativado e o local passou por uma grande reforma para abrigar o Museu de Arte de Londrina. A inauguração do Museu aconteceu em 12 de maio de 1993 e teve como principal atração a escultura "A Eterna Primavera", de Auguste Rodin.
 

Atualmente o Museu conta com um acervo compostos por cerca de 700 obras, entre gravuras, esculturas e telas, guardado na reserva técnica. As instalações ficam na Rua Sergipe, 640, esquina com Avenida Rio de Janeiro, no centro. Grupos, como de escolas e universidades, previamente agendados podem ser recebidos no período da manhã, a partir das 9h30. As visitas devem ser agendadas pelo telefone 3337-6238 ou e-mail museu@londrina.pr.gov.
Dayane Albuquerque/NC/PML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL