Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Orquestra Sinfônica do Paraná se apresentou na manhã de ontem, no auditório Bento Munhoz da Rocha Netto (Guairão), com lotação esgotada. No programa comemorativo aos 32 anos, obras de Johannes Brahms (concerto para violino e orquestra em ré maior, op. 77) e Dimitri Shostakovitch (sinfonia n°5, em ré menor, op. 47). O concerto teve regência do maestro titular da OSP, Stefan Geiger e participação do solista alemão Nicolas Koeckert (violino). O concerto foi uma realização do Centro Cultural Teatro Guaíra com patrocínios da Huhtamaki e da Elejor.

Antes do início da apresentação, a pianista Ana Laura de Souza Pinto prestou homenagem póstuma a Marco Goulart, tímpano da OSP, que faleceu há um mês. A pianista falou sobre o talento de Goulart e disse que nos 30 anos da Orquestra ele se destacou pela competência, perfeccionismo e pela dedicação à música. “Vamos executar dois dos compositores preferidos dele, Brahms e Shostakovitch. Dedicamos este concerto e o nosso mais caloroso aplauso ao Marco”. A esposa Célia Goulart e a filha Brenda Goulart receberam uma placa em homenagem a ele.

OSP - a Orquestra Sinfônica do Paraná foi criada em 28 de maio de 1985, durante o governo de José Richa, com apoio do secretário da Cultura, Fernando Ghignone. O primeiro maestro titular e emérito foi Alceo Bocchino e o primeiro maestro adjunto, Osvaldo Colarusso. 

A obra escolhida de estreia foi a abertura da ópera Anacreon, de Luigi Cherubini (primeira audição no Paraná), sob a regência de Osvaldo Colarusso. Desde então, a OSP desenvolve um repertório amplo e eclético. 

Nestes 32 anos foram cerca de 1200 concertos, óperas e balés, apresentados em diversas cidades brasileiras, com um público estimado de 2,4 milhões. No repertório estão obras de cerca de 250 compositores nacionais e internacionais, que contribuem para o amadurecimento do corpo sinfônico e para a formação de plateia. 

A OSP também tem estreado obras de compositores atuantes no Paraná, como Pe. José Penalva, Jaime Zenamon, Harry Crowl, Maurício Dottori, Rodolfo Coelho de Souza, Alexandre Brasolim e Rogério Krieger.

A Orquestra Sinfônica do Paraná já se apresentou sob a regência de Norton Morozowicz, Claudio Santoro, Henrique Morelenbaum, John Neschling, David Machado, Roberto Duarte, Hans-Peter Frank, Aylton Escobar, Frederico Gerling Júnior, Tomas Toscano, Paulo Torres, Erol Erdinçe, Manuel Alvarez, Helmut Imig, Pierre Huwiller, Sergio Magnani, Manuel Ochoa, Eugene Ratchev, Ernani Aguiar, Alexandre Brasolim, Marcos Arakaki, Tobias Volkmann, Roberto Tibiriçá, Benoît Fromanger, Flávio Mendes, Alpaslan Ertungealp, Luis Gustavo Petri, Nicolas Rauss, Maximino Zumalave, José Maria Florencio, Ricardo Bologna, Jamil Maluf, Henrik Schaefer, Claudio Cruz, Alessandro Sangiorgi, Osvaldo Ferreira e Stefan Geiger, que é o atual maestro titular.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios