Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Antropóloga, historiadora e escritora falam sobre Lima Barreto, às 19 horas. Programação terá debate sobre festivais literários e bienais do livro

A antropóloga, historiadora e escritora Lilia Schwarcz é o destaque desta segunda-feira (22.03), último dia do Festival Literário de londrina, o 16º Londrina. Aliás, a autora paulistana é a atração mais aguardada do evento. A partir das 19 horas, ela vai falar sobre “Lima Barreto: o reconhecimento póstumo de um autor subjugado”.

Durante sua apresentação, Lilia Schwarcz irá discorrer sobre Lima Barreto, além de comentar a biografia que escreveu sobre o escritor e analisar como a vida e obra dele reflete um Brasil de devaneios e contrastes. A mediação será do professor Frederico Fernandes.

Disse ela em entrevista ao Entrevista Nota 10, da Universidade de Fortaleza (Unifor), em 2018: “Lima Barreto é um autor da minha cabeceira e não sei quantas vezes eu li "Triste fim", "Clara dos Anjos" ou os contos deste autor. Eu sempre achei que Lima Barreto era um intérprete do Brasil do pós-abolição, mas um intérprete para o Brasil. E me impressionava sempre mais como o Lima Barreto era uma voz única”.

Aos 62 anos de idade, Lilia Moritz Schwarcz é uma das mais importantes pensadoras brasileiras. Sempre que se fala na intelectualidade brasileira atual, o nome dela é presença obrigatória.

Durante a participação no programa Canal Livre (TV Cultura), em 2020, comentou o Brasil atual. “Estamos falando de um governo que faz uma mística da ditadura, chama o golpe de democrático, como se isso existisse, e chama por um passado que nunca existiu. Esse passado é criado por Jair Bolsonaro”, afirmou

Às 19h45, a programação do 16º Londrix será encerradacom uma conversa sobre “Festivais literários e bienais do Livro: esperanças e perspectivas”.

Para falar sobre o assunto foram convocados Chris Vianna (diretora do Festival Literário de Londrina), Edra Moraes (escritora e produtora cultural e curadora da mostra Videopemas do Londrix), Frederico Fernandes (professor e curador do Londrix) e Rogerio Robalinho (diretor da Cia. de Eventos, produtora da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco)

Programação on-line

Em função da pandemia do novo Coronavírus, a interação entre o público e os convidados do Festival Literário de Londrina será on-line.  As conversas podem ser acessadas através dos canais oficiais do Londrix (Facebook e YouTube).

Realizado pela Atrito Arte Artistas e Produtores Associados (AARPA), o 16º Festival Literário de Londrina tem patrocínio da Prefeitura Municipal de Londrina, via Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic), da Secretaria Municipal de Cultura. O tema do 16º Londrix é “Literatura e Educação”.

O evento tem parceria com a Universidade Estadual de Londrina, Museu Histórico de Londrina, Atrito Arte Editora.  Apoio Cultural: Cultural - Inglês e Espanhol e Reverbera: Educação como Caminho para o Desenvolvimento Sustentável.

O Festival Literário de Londrina, o 16º Londrix começou no dia 8 de março.

Lilia Moritz Schwarcz

Professora titular do departamento de Antropologia da USP, Global Scholar e Visiting Professor em Princeton. É colunista do Nexo, editora da Companhia das Letras e curadora adjunta para histórias do MASP. Ela escreveu vários livros entre eles: “O Espetáculo das Raças”, “As Barbas do Imperador”, “Lima Barreto Triste Visionário”, “Brasil, Uma Biografia”, “Sobre o Autoritarismo Brasileiro”, “A bailarina da Morte: a Gripe Espanhola no Brasil”. Foi curadora de uma série de exposições das quais destacam-se: “Nicolas-Antoine Taunay e seus Tristes Trópicos” (Pinacoteca do Estado de São Paulo e Museu de Belas Artes), “Histórias Mestiças” (Instituto Tomie Ohtake), “Histórias da Sexualidade” (MASP), “Histórias Afro-atlânticas” (Instituto Tomie Ohtake e Masp), “Histórias das Mulheres” (MASP). Escreveu uma série de livros de arte e catálogos para as exposições que curou, além de “Pérola Imperfeita: a História e as Histórias na Obra de Adriana Varejão” e “A Batalha do Avaí”. Ganhou, entre outros prêmios, nove Jabutis, três prêmios da APCA, um prêmio da Academia Brasileira de Literatura. Foi professora visitante e pesquisadora nas universidades de Leiden, Oxford, Brown, Columbia (como Tinker Professor), Ecole des Hautes Etudes en Science Sociales. Recebeu bolsa da John Simon Guggenheim Foundation Fellow (2006/7); medalha Júlio Ribeiro (ABL, 2008); comenda da Ordem Nacional do Mérito Científico Nacional (2010), medalha casa de Ruy Barbosa por atividade na cultura (2019).

Patrocínio: PROMIC (Programa Municipal de Incentivo à Cultura/Prefeitura de Londrina/Secretaria Municipal de Cultura.

Apoio: Cultural - Inglês e Espanhol e Reverbera: Educação como Caminho para o Desenvolvimento Sustentável.

Parcerias: Universidade Estadual de Londrina, Museu Histórico de Londrina, Atrito Arte Editora

Realização: AARPA (Atrito Arte Artistas e Produtores Associados)

Antônio Mariano Júnior/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios