Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Antropóloga, historiadora e escritora falam sobre Lima Barreto, às 19 horas. Programação terá debate sobre festivais literários e bienais do livro

A antropóloga, historiadora e escritora Lilia Schwarcz é o destaque desta segunda-feira (22.03), último dia do Festival Literário de londrina, o 16º Londrina. Aliás, a autora paulistana é a atração mais aguardada do evento. A partir das 19 horas, ela vai falar sobre “Lima Barreto: o reconhecimento póstumo de um autor subjugado”.

Durante sua apresentação, Lilia Schwarcz irá discorrer sobre Lima Barreto, além de comentar a biografia que escreveu sobre o escritor e analisar como a vida e obra dele reflete um Brasil de devaneios e contrastes. A mediação será do professor Frederico Fernandes.

Disse ela em entrevista ao Entrevista Nota 10, da Universidade de Fortaleza (Unifor), em 2018: “Lima Barreto é um autor da minha cabeceira e não sei quantas vezes eu li "Triste fim", "Clara dos Anjos" ou os contos deste autor. Eu sempre achei que Lima Barreto era um intérprete do Brasil do pós-abolição, mas um intérprete para o Brasil. E me impressionava sempre mais como o Lima Barreto era uma voz única”.

Aos 62 anos de idade, Lilia Moritz Schwarcz é uma das mais importantes pensadoras brasileiras. Sempre que se fala na intelectualidade brasileira atual, o nome dela é presença obrigatória.

Durante a participação no programa Canal Livre (TV Cultura), em 2020, comentou o Brasil atual. “Estamos falando de um governo que faz uma mística da ditadura, chama o golpe de democrático, como se isso existisse, e chama por um passado que nunca existiu. Esse passado é criado por Jair Bolsonaro”, afirmou

Às 19h45, a programação do 16º Londrix será encerradacom uma conversa sobre “Festivais literários e bienais do Livro: esperanças e perspectivas”.

Para falar sobre o assunto foram convocados Chris Vianna (diretora do Festival Literário de Londrina), Edra Moraes (escritora e produtora cultural e curadora da mostra Videopemas do Londrix), Frederico Fernandes (professor e curador do Londrix) e Rogerio Robalinho (diretor da Cia. de Eventos, produtora da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco)

Programação on-line

Em função da pandemia do novo Coronavírus, a interação entre o público e os convidados do Festival Literário de Londrina será on-line.  As conversas podem ser acessadas através dos canais oficiais do Londrix (Facebook e YouTube).

Realizado pela Atrito Arte Artistas e Produtores Associados (AARPA), o 16º Festival Literário de Londrina tem patrocínio da Prefeitura Municipal de Londrina, via Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic), da Secretaria Municipal de Cultura. O tema do 16º Londrix é “Literatura e Educação”.

O evento tem parceria com a Universidade Estadual de Londrina, Museu Histórico de Londrina, Atrito Arte Editora.  Apoio Cultural: Cultural - Inglês e Espanhol e Reverbera: Educação como Caminho para o Desenvolvimento Sustentável.

O Festival Literário de Londrina, o 16º Londrix começou no dia 8 de março.

Lilia Moritz Schwarcz

Professora titular do departamento de Antropologia da USP, Global Scholar e Visiting Professor em Princeton. É colunista do Nexo, editora da Companhia das Letras e curadora adjunta para histórias do MASP. Ela escreveu vários livros entre eles: “O Espetáculo das Raças”, “As Barbas do Imperador”, “Lima Barreto Triste Visionário”, “Brasil, Uma Biografia”, “Sobre o Autoritarismo Brasileiro”, “A bailarina da Morte: a Gripe Espanhola no Brasil”. Foi curadora de uma série de exposições das quais destacam-se: “Nicolas-Antoine Taunay e seus Tristes Trópicos” (Pinacoteca do Estado de São Paulo e Museu de Belas Artes), “Histórias Mestiças” (Instituto Tomie Ohtake), “Histórias da Sexualidade” (MASP), “Histórias Afro-atlânticas” (Instituto Tomie Ohtake e Masp), “Histórias das Mulheres” (MASP). Escreveu uma série de livros de arte e catálogos para as exposições que curou, além de “Pérola Imperfeita: a História e as Histórias na Obra de Adriana Varejão” e “A Batalha do Avaí”. Ganhou, entre outros prêmios, nove Jabutis, três prêmios da APCA, um prêmio da Academia Brasileira de Literatura. Foi professora visitante e pesquisadora nas universidades de Leiden, Oxford, Brown, Columbia (como Tinker Professor), Ecole des Hautes Etudes en Science Sociales. Recebeu bolsa da John Simon Guggenheim Foundation Fellow (2006/7); medalha Júlio Ribeiro (ABL, 2008); comenda da Ordem Nacional do Mérito Científico Nacional (2010), medalha casa de Ruy Barbosa por atividade na cultura (2019).

Patrocínio: PROMIC (Programa Municipal de Incentivo à Cultura/Prefeitura de Londrina/Secretaria Municipal de Cultura.

Apoio: Cultural - Inglês e Espanhol e Reverbera: Educação como Caminho para o Desenvolvimento Sustentável.

Parcerias: Universidade Estadual de Londrina, Museu Histórico de Londrina, Atrito Arte Editora

Realização: AARPA (Atrito Arte Artistas e Produtores Associados)

Antônio Mariano Júnior/Asimp

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.