Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Cultura 19/06/2020  09h50

Poesia: O amanhã

Querido amor, bom dia. O dia amanheceu como agradável inverno. Se o coronavírus é a tragédia mais profunda que se abateu sobre nós, costumo repetir que não há nenhuma moeda no mundo sem duas faces. O recolhimento dos veículos limpou o ar e o céu azul parece benção. Sigamos em frente, com coragem. Poesia:

Apesar dos pesares,

o dia amanheceu lindo;

não iremos aos bares

encher a cara por causa de um invisível maligno.

Veremos um novo mundo,

que nos alegrará sem álcool.

Voltaremos a dar as mãos, o beijo profundo,

e navegaremos por oceanos de sol.

Não insistiremos em rememorar

o que passou

é a nossa defesa para a vida recomeçar;

agora seres solidários

que veem a floresta do mundo

não só nosso espelho solitário.

Amadeu Garrido de Paula, poeta e ensaista literário, é advogado, atuando há mais de 40 anos em defesa de causas relacionadas à Justiça do Trabalho e ao Direito Constitucional, Empresarial e Sindical. Fundador do Escritório Garrido de Paula Advocacia e autor dos livros: “Universo Invisível” e “Poesia & Prosa sob a Tempestade”. Ambos à venda na Livraria Cultura.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.