Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Assim como a variação de sons leva à música e a junção das letras e palavras conduzem à poesia, ao conto e ao romance; as cores recriam a vida por meio de desenhos, gravuras e quadros. A vida no Paraná tem as cores do frio do inverno em Curitiba; o chão vermelho de Londrina; as águas de Foz do Iguaçu além da cultura caipira e a culinária que integram caboclos e índios.

Fundamentar uma pesquisa séria sobre as cores na arte e na vida paranaense é o objetivo da ilustradora Marcela Brisola, 28 anos, paulista e radicada em Cambé.

A artista  que atua desde 2006 pretende buscar as conexões entre as cores e artes do passado e do presente tendo sempre como elemento unificador o Paraná, sua gente e seu povo. Ao fim da pesquisa, Marcela vai produzir obras considerando tudo que aprendeu e vai realizar uma exposição em local a ser definido. Parte do material pesquisado, suas anotações e também as obras realizadas será disponibilizado gratuitamente na internet.

Para viabilizar este projeto, a artista vai inscrever a proposta em editais públicos e privados voltados à cultura.

Aldo Moraes/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.