Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Iniciativa passa a contar com patrocínio do PROMIC, podendo ofertar, além da contação de histórias, oficinas de arte

O projeto “Toda Quinta tem História”, executado desde 2017 com o objetivo de inserir o livro de maneira prazerosa no cotidiano da criança, retoma as atividades após o período de recesso escolar com uma novidade. O projeto passou a contar com patrocínio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PROMIC), sob execução do proponente Paulo Tio - professor, artista plástico e narrador das histórias - e apoio da Diretoria de Bibliotecas, com a cessão e uso dos espaços públicos para a realização do trabalho.

Com isso, além da contação de histórias, o projeto passa a ofertar, quinzenalmente, oficinas de arte visual relacionadas às narrativas. A primeira contação acontece amanhã (14), às 10 horas, na Biblioteca do Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), na Rua Ângelo Gaiotto, s/n, Jardim Santa Rita I. Está programada a participação de 80 alunos do 3º ano da Escola Municipal Leonor Maestri de Held. Já a oficina de arte será a terça-feira (19), às 10 horas, também no CEU.

As atividades são gratuitas e outras crianças interessadas em participar, tanto da contação quanto da oficina, podem se dirigir ao CEU, pois não é necessário efetuar inscrição antecipada. Dúvidas e mais informações podem ser obtidas no telefone (43) 3338-4925.

O projeto Toda Quinta Tem História terá encontros semanais até o final de novembro, com exceção de julho, durante o período de recesso escolar, onde serão feitas apenas oficinas voltadas a crianças que frequentam as bibliotecas públicas. A narração e dramatização continuam sendo desenvolvidas pelo artista plástico e professor Paulo Tio.

Para tornar a história mais interativa, a narração conta com recursos como fantasias, bonecos, fantoches e materiais para representar os personagens do livro. Paulo Tio ressaltou que ao longo da execução do projeto, percebeu um estímulo nas crianças à leitura e que muitas se identificam com os personagens dos livros. “Algumas relatam durante a contação de histórias, outras por meio de cartinhas”, contou.

A primeira narrativa a ser contada em 2019 será sobre o livro "Cacoete" de Eva Furnari, que conta a história de uma cidade muito organizada chamada Cacoete".  Seus habitantes seguiam certas regras especiais: quem era alto sentava em cadeira alta, quem era baixo sentava em cadeira baixa... Todos viviam bem, até o dia em que um menino da cidade, de nome Frido, foi comprar uma maçã para presentear sua professora e coisas estranhas começaram a acontecer, que mudariam a cidade para sempre.

Em 2018, o projeto “Toda Quinta tem História” promoveu 32 encontros, em todas as unidades que compõem o Sistema de Bibliotecas, atendendo 1.087 crianças. Dentre as histórias abordadas, estão “O pequeno Príncipe”, “Vinte mil léguas submarinas”, “O mágico de Oz” e “O Diário de Anne Frank”.

Dayane Albuquerque/NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios