Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A luta política do setor cultural e a questão orçamentária é o tema do primeiro debate do Seminário Cultura e Orçamento do Estado para Políticas Públicas, que acontece nesta segunda-feira (1), a partir das 10h30, de forma on-line nas redes sociais e é promovido pela Frente Movimento, que tem programado outros 3 debates nos dias 4, 11 e 18 de março.

Neste primeiro debate, que tem como tema “Setor Cultural no Brasil: A Luta Política Nacional e a Questão Orçamentária”, participam a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e o doutor em direito pela USP, José Maurício Conti. A mediação será feita pela advogada, pesquisadora e doutora em Filosofia Política, Rita de Cássia Lins e Silva.

Como participar

Para participar do seminário é preciso acessar este link de inscrição: https://forms.gle/BF7jPay3zWfJKexA6. E para ter acesso à transmissão os links de acesso são: No YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCabegFRBrfbqLNBYJCHUZVg e no  Facebook: https://www.facebook.com/satedparana.

Cultura X Pandemia

“Pode parecer loucura discutir Cultura, e as formas de financiamento do sistema artístico e cultural, em meio ao momento mais grave da pandemia, com recordes seguidos de casos e mortes, pela Covid-19. Mas não é”, afirma Rita. “

Ela diz que a cultura transcende esta situação e por isso a importância deste seminário que debaterá as relações entre cultura, Orçamento do Estado e políticas públicas. “É fundamental e estratégico conhecer o funcionamento da máquina pública, seus mecanismos jurídicos e políticos. Descobrir como financiar a cultura é e será fundamental para o enfrentamento da pandemia e ao pós-pandemia”, explica Rita.

Momento decisivo

Os integrantes da Frente Movimento dizem que este momento é decisivo mobilizar toda a sociedade a participar deste debate sobre orçamento e políticas públicas. Para eles, este é o momento para enfrentar o desmonte do Sistema Nacional de Cultura (SNC), os ataques às leis de incentivo e outros mecanismos de financiamento da cultura no país.

“Entender o orçamento e os mecanismos de seu funcionamento é imprescindível na luta pela efetividade de políticas públicas. Não há cultura sem investimento”, declara o professor, mestre em literatura, compositor e diretor de teatro Octávio Camargo, também integrante da Frente Movimento.

Reverter o desmonte

Segundo ele, os seminários têm como objetivo debater qual será a maneira que a sociedade civil pode reunir esforços para reverter as distorções de investimento no setor cultural.

“A pandemia expôs a precariedade e a incapacidade das gestões federal e estaduais de fazerem os recursos chegarem à ponta, a quem precisa desses recursos. Isso reacendeu a mobilização de artistas e produtores de cultura em todo o Brasil.

A Frente Movimento pretende, com os seminários, descobrir quais serão os próximos passos. “Por exemplo, queremos saber como podemos chegar a 1,5% de investimento em cultura no estado do Paraná nos próximos 4 anos, sendo que atualmente é menos de 0,5%”, questiona Rita.

Frente Movimento

A Frente Movimento reúne pessoas e entidades que lutam em defesa da cultura, da educação, da ciência, dos direitos humanos, do pluralismo, das liberdades democráticas, e do meio ambiente, valores estes encontrados na origem do Estado Democrático de Direito.

 “Somos um grupo progressista, plural e suprapartidário, formado por instituições, movimentos, coletivos e por diferentes pessoas que compõe a sociedade civil”, explica Octávio.

 “Entendemos a arte e a cultura como expressões essenciais do ser humano e que é fundamental a sociedade debater e definir como serão as políticas públicas para o seu financiamento e apoio”, completa Rita.

Confira programação

Debate do dia 4 de março: – Às 19:30

O ORÇAMENTO DA CULTURA NO ESTADO DO PARANA: A DINÂMICA DA PEÇA ORÇAMENTÁRIA, LOA, LDO, PPA E O RITO LEGISLATIVO

Rodrigo Kanayama e Tadeu Veneri

Mediadora: Juliana Fischer

Debate do dia 10 de março -  (Às 10h30)

A DESCENTRALIZAÇÃO DOS RECURSOS DA CULTURA NO PARANÁ: PLURALIDADE E MULTIPLICIDADE DA PRODUÇÃO CULTURAL E A CONCENTRAÇÃO DE RECURSOS NA CAPITAL

Amanda Coutinho e Bernardo Pelegrini

Mediador: Rodrigo Ponce

Debate do dia 18 de Março (19h30)

O ENDIVIDAMENTO PÚBLICO E OS ÁLIBIS INSTITUCIONAIS: A REDUÇÃO DE ORÇAMENTO, A FALTA DE TRANSPARÊNCIA E OS ENTRAVES BUROCRÁTICOS

Maria Lucia Fattorelli e Wagner Willian da Silva

Mediador: Octávio Camargo

Carlos Kaspchak/Asimp

Clique nas fotos para ampliar

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.