Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Mudança foi anunciada ontem (12) pelo secretário especial da Cultura, Roberto Alvim, durante almoço com representantes do setor cultural, na sede da Fiesp, em São Paulo

Pojetos de teatro musical poderão captar até R$ 10 milhões por meio da Lei de Federal de Incentivo à Cultura. O aumento do teto para o setor, atualmente em R$ 1 milhão, foi anunciado ontem (12) pelo secretário especial da Cultura, Roberto Alvim, durante almoço com representantes do setor cultural, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na capital paulista.

"Como diretor teatral, eu sei que não é possível fazer teatro musical com R$ 1 milhão. Estamos aqui para consertar esse equívoco, que pode comprometer uma área importante, responsável por gerar inúmeros empregos e por dinamizar a economia", destacou Alvim.

Durante a reunião na Fiesp, Alvim também se comprometeu a avaliar as possibilidades de atualizar o valor do Vale-Cultura, atualmente em R$ 50, e de rever restrições relativas ao preço dos ingressos de projetos de teatro musical apoiados pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, assim como as regras de distribuição de ingressos gratuitos.

O secretário também afirmou que irá nomear, em breve, os novos diretores da Agência Nacional do Cinema (Ancine), responsável pela execução do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), principal ferramenta de fomento federal ao setor audiovisual no país. Além disso, ressaltou que irá dialogar com representantes de todos os setores da Cultura.

“O Paulo Skaf (presidente da Fiesp) organizou este encontro entre mim e a classe do teatro musical e do audiovisual. É uma alegria porque foi o ponto de mudança. O Paulo percebeu a necessidade de nós nos encontrarmos, afinarmos os nossos pontos de vista e trabalharmos juntos para a construção de políticas públicas estruturantes para esses dois setores", destacou Alvim.

Segundo Skaf, o diálogo é essencial para o setor cultural. "Estamos aqui para celebrar o teatro musical, o audiovisual, as artes e a união, por que sem união não se constrói um País. O teatro musical dialogou com o secretário, o audiovisual também e tiveram suas respostas", afirmou.

Secretário do Audiovisual

Também no almoço, Alvim convidou o cineasta André Sturm para ser o novo secretário do Audiovisual da Secretaria Especial da Cultura. O convite foi imediatamente aceito. Surpreso, o cineasta se disse lisonjeado e que espera trabalhar para a construção de uma política forte para o setor.

"Eu fui pego totalmente de surpresa. É claro que eu fico muito honrado com o convite, que vem em função da minha trajetória profissional. É um desafio. Hoje, o setor audiovisual tem uma distensão, um clima de muita disputa. E eu vou buscar pacificar o setor, buscar o diálogo. Sendo uma pessoa do audiovisual, minha indicação sinaliza a vontade do diálogo e de entendimento da Secretaria da Cultura e do governo com o setor", destacou Sturm.

Segundo Alvim, Sturm é uma escolha técnica, que irá harmonizar o setor. "André Sturm tem experiência comprovada por mais de 30 anos de carreira no audiovisual e conta com amplo apoio do setor. É um nome de conciliação, que marca o início de um novo momento de construção conjunta entre a Secretaria Especial da Cultura e o mercado audiovisual brasileiro", apontou.

Deliberações

Após a reunião, o secretário Roberto Alvim se reuniu com André Sturm e representantes do audiovisual para debater ações e políticas para o setor.

Ascom/Ministério da Cidadania

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios