Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O projeto musical Trilhas do Sul volta a ocupar o Bar Valentino (R. Pref. Faria Lima, 486) na noite desta quarta-feira, evidenciando a poesia de compositores dos pampas brasileiros e também argentinos, chilenos e uruguaios. O repertório é inspirado na “estética do frio” proposta pelo músico gaúcho Vitor Ramil quando se viu em conflito de identidade com a cultura brasileira exposta pela grande mídia do eixo sudeste do país, e traz uma seleção mais contemporânea, de Jorge Drexler a Perotá Chingó, mesclada com clássicos de Lupicínio Rodrigues, Carlos Gardel e Atauhalpa Yupanqui.

Aos poucos, criações de autores locais vão sendo incorporadas ao set list, que nesta quarta tem composições de Bernardo Pellegrini e dos irmãos Rakelly e Eduardo Calliari, que compõem o grupo junto com Israel Laurindo (violão) e Alexandre Arrigo (acordeon). Os irmãos, nascidos no norte paranaense, têm família gaúcha e cresceram ouvindo clássicos do nativismo, ao lado dos grandes nomes da MPB divulgada pelo eixo Rio – São Paulo. “Quisemos acessar essa memória afetiva e promover uma celebração de nossas raízes sul-americanas, desta cultura do mate e do pinhão que está tão presente dentro de casa”, explica Rakelly.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios