Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Serão apresentados os espetáculos “AutoEscavo”, nesta quinta (17), e “O Pássaro Azul” no sábado (19); projeto é patrocinado pelo Promic

A Vila Usina Cultural realiza, nesta semana, as duas últimas transmissões de espetáculos on-line do projeto Ocupação Usina Cultural. Por meio do festival, iniciado em maio, dez companhias de teatro ganharam a oportunidade de se apresentar novamente, ao vivo, em um palco de teatro. Mesmo sem a presença de público, por conta da pandemia, as equipes estão podendo reviver a sensação de produzir um evento em tempo real, levando suas expressões artísticas para qualquer pessoa conectada à internet.

Nesta quinta-feira (17), às 19h, o público está convidado a assistir a apresentação AutoEscavo, com performance solo do artista Erick Santos, que conta, canta e dança suas histórias, em busca das alterações advindas das memórias e imaginação nos atos de desbravar e descortinar a colonização imposta.

A montagem trata das trajetórias, dores e glórias conquistadas vida a vida, fala da possibilidade de atualizar as memórias do protagonista com a arte e através dela, efetivando, por fim, a descolonização. A transmissão irá ocorrer pelo canal de YouTube da Usina Cultural.

Conforme indaga a produção, no texto de divulgação do espetáculo, “o que pode, então, um corpo preto fazer em estado de performance? Derramar o choro dos ancestrais? Gritar como um guerreiro faria? Cantar cantigas? Contar histórias de rainhas, reis, guerreiros e guerreiras e de seres com extrema ligação com a natureza? Este corpo dança essas memórias, as encontras e (re)cria junto a sua ancestralidade com o viés contemporâneo da performance”.

A cena resulta da pesquisa em Diáspora Africana, sobre memórias e o sagrado, performance e a fronteira do teatro e dança de Erick Santos.

O artista, responsável pela concepção, direção e performance, também fará um bate-papo transmitido on-line para conversar com o público e falar mais sobre o processo de criação da cena apresentada. O encontro virtual está previsto para ocorrer logo após ao espetáculo, sendo que a data, horário e demais detalhes ainda serão informados pelas redes sociais da Usina Cultural, pelo Facebook e Instagram.

Para o diretor de produção e programador da Usina Cultural, Eddie Mansan, o resultado do festival, até o momento, já superou as expectativas, trazendo boas novidades, incentivando os grupos e movimentando a cena teatral local. “Ver o projeto alcançando êxito, junto às companhias de teatro, é muito animador. O sentimento bom de reconexão com o teatro ao vivo, no palco, foi unânime. E está sendo possível atrair um público diversificado pela internet, sendo que tivemos a preocupação em desenhar uma programação que contemplasse diferentes faixas etárias e produções para todos os gostos. Houve espetáculos para adultos, com classificação intermediária, e outras focadas para as crianças. Tivemos uma participação positiva de público conectado ao vivo, e ganhamos mais seguidores acompanhando nossas redes sociais. Convidamos todos para apreciarem os dois últimos eventos, que trazem abordagens e temas interessantes”, destacou.

Sábado (19)

A apresentação de encerramento do festival do projeto Ocupação Usina Cultural será neste sábado (19), às 17h, com o espetáculo O Pássaro Azul, dirigido e encenado pelos marionetistas Hanny Reis e Gustavo Bertin.

Ao terminar de ler uma história, a marionete protagonista adormece e embarca em uma viagem-sonho onde encontra um pássaro que a leva a uma aventura por lugares fantásticos, onde imaginação e realidade coexistem. Durante esse sonho, o boneco descobre que a fronteira entre a realidade e a fantasia pode ser quebrada quando o mundo sensível do Teatro de Bonecos se mistura ao universo mágico da literatura. O espetáculo refere-se ao prazer proporcionado pela leitura, ao encontro com a criatividade e à busca de emoções perdidas dentro de cada um.

Os marionetistas Hanny Reis e Gustavo Bertin usam técnicas de animação claras e constantes com um simbolismo aberto. A iluminação é um elemento que contribui para o jogo cênico e a criação da fantasia. Uma peça adequada à imaginação das crianças, mas não exclusiva para esse público, afinal os adultos também precisam viajar para o mundo dos sonhos e da fantasia.

A transmissão será feita, ao vivo, também pelo YouTube da Usina Cultural. Os artistas que protagonizam a peça terão um momento de bate-papo on-line com público, com agenda a ser confirmada e divulgada pela Usina Cultural.

Medidas de segurança 

Todos os cuidados referentes à pandemia vêm sendo tomados pela organização da Usina Cultural, incluindo a higienização de ambientes do espaço físico por uma empresa certificada. “Estamos respeitando todas as medidas sanitárias e de segurança ao receber as equipes dos grupos de teatro, com limpeza adequada e poucas pessoas participando. Felizmente, durante todo o festival, desde 20 de maio, não tivemos nenhuma surpresa desagradável relacionada à pandemia ou caso positivo de Covid-19 entre os envolvidos. Isso nos motivo a, pouco a pouco, conforme a situação da pandemia, retomar a programação de ensaios, entre outras atividades na vila cultural”, concluiu o produtor Eddie Mansano, da Usina Cultural.

Patrocínio do Promic

O projeto Ocupação Usina Cultural, assim como a própria Vila Usina Cultural, são patrocinados exclusivamente pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic).

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios