Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O transporte emergencial de pacientes ganhou nesta semana um importante reforço em Rolândia. O município foi um dos 125 contemplados com uma ambulância cada, entregues pelo Governo do Estado na quarta-feira, 25 de junho, durante solenidade no Palácio do Iguaçu, em Curitiba.

A ambulância trazida para Rolândia foi viabilizada por verba parlamentar de R$ 120 mil da deputada federal Cantora Mara Lima, que acompanhou o prefeito Johnny Lehmann no evento de quarta-feira em Curitiba. O lote de 125 ambulâncias custou R$ 11 milhões ao Governo do Estado.

Johnny Lehmann afirma que a nova unidade vai reforçar a frota de ambulâncias em Rolândia. “É de grande importância destacar a parceria com o Governo Estadual e a deputada Mara Lima; Rolândia, com isso, dá um passo à frente na área da saúde”, destaca o prefeito.

A secretária de Saúde, Gisele de Freitas, explica que a nova ambulância será destinado ao Transporte Emergencial Centralizado (TEC), para atender pacientes que necessitam de resgate e transferência. “Entre os serviços realizados pela Secretaria de Saúde, o TEC de Rolândia é direcionado para este fim, sendo ele responsável pela nova ambulância”, afirma ela.

O coordenador da frota de ambulâncias de Rolândia, Adilson Gonçalves, que há 23 anos trabalha com o transporte de pacientes, diz que a ambulância vai aliviar a “correria diária”. “Realizamos 80 agendamentos diários através da Secretaria de Saúde”, ele enumera. “Um exemplo é o transporte de 32 pacientes que utilizam o microônibus para transporte em Londrina, e outros 30 pacientes que utilizam, em dias intercalados, o transporte de van para tratar de doenças renais, como a hemodiálise.”

Ambulância

A nova ambulância – modelo 2015 da Renault Master – possui prancha com cinto, maca retrátil, três assentos para auxiliar de enfermagem e passageiros, cilindro de oxigênio e ar condicionado, para realizar o transporte básico, feito pelo TEC.

O TEC funciona desde 2012, através do telefone 0800 400 1105, para realizar especialmente o transporte de pacientes para serviços de saúde como fisioterapia, exames laboratoriais e consultas agendadas em Rolândia ou em Londrina.

Em casos de pacientes com necessidades especiais (deficientes físicos, mentais, com dificuldade de entendimento), assim como para hemodiálise (em Rolândia, Londrina ou Arapongas) e transportes entre as unidades de saúde e o pronto atendimento, entre o pronto atendimento e o hospital São Rafael, é feito o transporte desde que não estejam apresentando nenhum risco de vida.

NC/PMR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios