Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Foram mais de R$ 90 milhões negociados. No período, o ativo teve uma valorização de mais de 20%

O Banco do Brasil - o principal custodiante de ouro do mercado brasileiro, com quase um terço do volume negociado - registrou R$ 93 milhões em 2.306 contratos. Em 2015, o metal acumulou ganhos de 23,59% na comparação com 2014, perdendo apenas para o dólar. Como comparação, em 2014, o Banco do Brasil, em seu balcão, negociou R$ 56 milhões em 1.376 contratos. Ou seja, de 2014 para 2015, o BB registrou um crescimento de 66% em volume de negócios com o ativo.

No país, o total de negócios realizados na BM&F no ano passado chegou a 3.095, num total de cerca de R$ 300 milhões. Em 2014, o total de negócios realizados na BM&F foi de 2.381, resultando cerca de R$ 309 milhões naquele ano.

O BB atua neste mercado, em duas modalidades de investimento: lingote, comercializado em barras de 250g; ou escritural, comercializado em múltiplos de 25g, modalidade destinada aos clientes que buscam se posicionar no ativo buscando acompanhar sua variação de cotação sem a necessidade de retirada física do metal. Do total de ouro negociado no BB, a modalidade “escritural” corresponde a 74% das operações. O volume reflete a entrada de pequenos investidores no mercado, já que o valor de aplicação corresponde a 10% das negociações com ouro lingote.

Ainda para facilitar o acesso a esta modalidade de investimento, o Banco do Brasil disponibilizará a possibilidade de comprar e vender ouro “escritural” pela web e dispositivos móveis por meio da sua nova plataforma Home Broker que será lançada em breve.

A partir de hoje, Home Broker BB disponibiliza compra com stop programado
O Banco do Brasil tem aproximadamente 25% dos investidores pessoa física brasileiros com custódia de ativos na BM&FBovespa, ou seja, cerca de 160 mil investidores.

A funcionalidade de compra com stop programado do Home Broker BB está disponível para todos os clientes a partir de hoje. A ferramenta foi lançada no último dia 11 e estava acessível apenas para funcionários do próprio Banco, em fase piloto. Por meio da nova ferramenta, o cliente pode, no momento da compra de um ativo e em uma só transação, estabelecer estratégia de desinvestimento a partir de stops fixos ou móveis que facilitarão o gerenciamento de exposição às perdas e realização de lucros.

Caso o investidor opte por utilizar a nova funcionalidade, o Home Broker BB sugerirá percentuais de stop parametrizados conforme as informações prestadas no questionário de Análise de Perfil do Investidor. Esses percentuais poderão ser personalizados pelos usuários na área de Preferências do próprio Home Broker. O tutorial do Home Broker BB, disponível no menu Ajuda, já conta com a inclusão de tópicos que auxiliam os usuários na utilização da nova ferramenta.

Inovação

O BB tem aproximadamente 25% dos investidores pessoa física brasileiros com custódia de ativos na BM&FBovespa, ou seja, cerca de 160 mil investidores. O Banco do Brasil busca constantemente inovar, com lançamentos de novas versões de seu Home Broker. Em 2015, foi lançado o módulo de negociação de ativos de renda fixa, que tem como sua principal funcionalidade o registro de ordens de compra e venda de debêntures. Outro ambiente, já conhecido do público, permite a negociação das ações listadas na BM&FBovespa e outros ativos de renda variável, tais como cotas de Fundos Imbiliários e ETF's. Em breve, o Banco prevê lançar possibilidade de negociação de ouro escritural por meio do Home Broker BB.

Asimp/BB

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios