Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O resultado de maio mostra que o comerciante varejista de Londrina ainda evita passar a informação de inadimplência de seus clientes em consideração às dificuldades econômicas impostas pela pandemia de COVID-19

O indicador do Sistema de Proteção ao Crédito da Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL) apontou que o número de consumidores que tiveram seu nome incluído na lista de inadimplência continua muito abaixo na comparação com o mesmo período do ano passado. No mês de abril, o percentual de clientes que foi incluído no cadastro negativo foi 73% menor que no mesmo mês do ano passado. Em maio esta situação se repetiu com uma queda de 50% na comparação com maio de 2019.

“Este comportamento é explicado em razão da não informação dos lojistas da condição de inadimplência de seus clientes face as dificuldades financeiras acarretadas pelo desemprego e perda de renda das pessoas em função da crise econômica provocada pela pandemia de Coronavírus que assola o mundo”, explica o consultor econômico da ACIL Marcos Rambalducci. 

Quando os dados são em relação a quantidade de consumidores que conseguiram limpar seu nome, pagando ou renegociando suas dívidas atrasadas, os números indicam o quanto esta situação atinge o londrinense. Em abril, 57% menos consumidores conseguiram limpar seu nome e em maio este percentual foi de menos 38%. “Estes indicadores revelam a escassez de dinheiro por que passamos”, completa Rambalducci.

Susan Naime Bortoti/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.