Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Entidade citou queda da inflação e melhora no mercado de trabalho como fatores positivos para o setor no fim de ano

Diante da melhora no cenário econômico, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) revisou para cima a previsão de vendas e contratações no setor varejista para o Natal neste ano.

Em meio à queda da inflação e dos juros, a entidade agora calcula que a data movimentará R$ 34,5 bilhões na economia, um avanço de 2,8% em relação ao mesmo período do ano passado, ante previsão anterior de alta de 2,3%. A estimativa de contratação de trabalhadores temporários também foi ampliada, de 72,7 mil para 76,5 mil vagas no período.

A CNC cita a menor pressão inflacionária, a melhora no mercado de trabalho e o consumo como fatores que vão contribuir no aumento das vendas e, consequentemente, na contratação de pessoal. “Além da menor pressão sobre a inflação, nos meses de agosto e setembro de 2018, o mercado de trabalho, lastro do consumo no País, registrou os maiores saldos de geração vagas formais em cinco anos”, aponta o chefe de divisão econômica da entidade, Fabio Bentes.

Segundo a confederação, os principais aumentos nas vendas devem ser registrados pelos segmentos de hiper e supermercados, lojas de vestuário e artigos de uso pessoal e doméstico. A expectativa é que esses ramos respondam por cerca de 75% das vendas durante o Natal.

Fonte: Governo do Brasil, com informações da CNC

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.