Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Uma das práticas comerciais que mais geram reclamações nos órgãos de defesa do consumidor - o empréstimo consignado por telefone a aposentados e pensionistas - está com os dias contados no Paraná. Ontem (23), os deputados estaduais aprovaram na Assembleia Legislativa do Paraná o projeto de lei 259/2019, de autoria do deputado estadual Evandro Araújo (PSC), que proíbe a prática por meio do telemarketing ativo (quando as instituições financeiras ligam para os consumidores).

De acordo com Araújo, a ideia é combater as abordagens sedutoras e agressivas dessas instituições que desrespeitam o Código do Direito do Consumidor e o Estatuto do Idoso. "Os aposentados e pensionistas mal recebem seus benefícios e já há um acesso de ligações, de várias instituições, oferecendo empréstimos. Às ligações ativas, normalmente, têm uma linguagem carregada de facilidades que não existem e que acabam levando muitos idosos a contratarem serviços aos quais não contratariam em condições diferentes", explicou o deputado.

Araújo ressalta, no projeto aprovado, que a proibição é exclusivamente para empréstimos por telefone de origem das instituições. Os aposentados e pensionistas poderão realizar empréstimos normalmente, por telefone, na modalidade telemarketing receptivo (quando a pessoa interessada liga para as empresas).

O projeto prevê ainda punição para financeiras que descumprirem a futura medida em 200 UPFs (Unidade Fiscal Padrão do Paraná), um pouco mais de R$ 20 mil e de 2.000 UPFs, cerca de R$ 200 mil, em caso de reincidência.

O projeto ainda passará por mais duas votações na Assembleia Legislativa do Paraná, que devem acontecer ainda nessa semana, para então ser encaminhado à sanção ou veto do governador Carlos Massa Ratinho Junior.

Adriano Rima/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios