Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Número de famílias que não terão condições de pagar suas dívidas tem seu menor índice desde o ano passado no estado

 
Carolina Lara/Asimp/Fecomercio/PR
 
O endividamento no Paraná está menor em dezembro, apresentando um percentual de 84,4%, contra os 86,1% de novembro, ambos registrados na Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC). As informações são da Confederação Nacional do Comércio (CNC) e da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR).
 
Outro quesito positivo é que o número de famílias que não terão condições de pagar suas dívidas reduziu para 9,1%, comparado aos 10,6% em novembro. Quando analisamos as classes A e B, esse percentual é consideravelmente menor, chegando a 2,4%, enquanto nas classes C, D e E o percentual atingiu 9,1%.
 
De uma forma geral, o cartão de crédito também apresentou uma queda com relação ao mês passado, mas continua sendo o método de pagamento preferido para o parcelamento das compras de 67,8% dos consumidores, contra 72,8% do mês de novembro. Sob a ótica da Fecomércio PR, é possível que a população esteja quitando suas dívidas no cartão de crédito, a fim de ter um limite maior para a compra dos presentes de Natal.
 
Das famílias endividadas, 53,7% responderam que estão comprometidas com as dívidas por mais de um ano.
 
 
Intenção de Consumo
 
Outro índice também medido pela CNC e divulgado pela Fecomércio PR, revelado na Pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF), traz um dado otimista da visão do consumidor com relação ao crédito. Ao todo, 67,9% dos entrevistados, de todas as classes sociais (A e B, C, D e E), entendem estar mais fácil a obtenção do mesmo.
 
Dezembro revela também uma suave queda no indicador do plano das famílias para consumir. O índice é de 146,4 e em novembro era 146,8.
 
Com relação à situação no emprego, 54,5% dos entrevistados relataram que estão se sentindo mais seguros do que no mesmo período do ano passado, e 46,5% disseram ter uma perspectiva profissional positiva nos próximos seis meses, algo que deve afetar positivamente o consumo no varejo nos próximos meses, na avaliação da Fecomércio PR.
 
A renda também aponta números positivos, já que 72,5% responderam que a renda está maior que no ano passado. Na questão nível de consumo atual, quase metade dos entrevistados (44,9%), revelou estar comprando mais que no ano passado.
 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.