Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A balança comercial brasileira, na primeira semana de março – com quatro dias úteis – apresentou superávit de US$ 1,239 bilhão. As exportações somaram US$ 3,124 bilhões e as importações, US$ 1,885 bilhão. Os dados foram divulgados ontem (08) pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

A média diária das exportações, na semana, foi de US$ US$ 780,9 milhões. Esse desempenho foi 1,2% maior que o verificado em todo o mês de março de 2015, quando a média diária das exportações foi de (US$ 771,8 milhões).

Nessa comparação cresceram as vendas externas de produtos manufaturados (15,6%) – puxadas por centrifugadores e aparelhos para filtrar, quadros e painéis de energia, preparações para elaboração de bebidas, etanol, automóveis de passageiros, açúcar refinado, polímeros plásticos, aviões, tubos flexíveis de ferro e aço, fio-máquina – e semimanufaturados (3,6%) – por conta de alumínio em bruto, ouro em forma semimanufaturada, madeira serrada ou fendida, madeira em estilhas, celulose, óleo de soja em bruto. Já as exportações de básicos caíram 10,3% - devido, principalmente, a petróleo em bruto, minério de ferro, café em grãos, farelo de soja, soja em grãos.

Em relação a fevereiro de 2016, o crescimento foi de 11,2% em razão das exportações de produtos manufaturados (17,7%) e básicos (11,1%). Nessa comparação as exportações de semimanufaturados retrocederam 3,5%.

Do lado das importações, a média diária na primeira semana de março (US$ 471,2 milhões) foi 37,2% menor que a registrada em todo o mês de março do ano passado (US$ 750,8 milhões), por conta da diminuição nos gastos com produtos siderúrgicos (-57,8%), veículos automóveis e partes (-53,4%), combustíveis e lubrificantes (-45,1%), equipamentos eletroeletrônicos (-43,2%), produtos químicos orgânicos e inorgânicos (-38,8%) e equipamentos mecânicos (-38,7%).

Sobre fevereiro deste ano, quando a média diária das importações foi de US$ 542,4 milhões, a queda foi de 13,1%, devido a combustíveis e lubrificantes (-29,2%), produtos químicos orgânicos e inorgânicos (-21,6%), instrumentos de ótica e precisão (-17%), farmacêuticos (-14,6%) e equipamentos mecânicos (-13,6%).

Ano

Até a primeira semana de março, as exportações somam US$ 27,714 bilhões e as importações, US$ 22,512 bilhões, com saldo positivo de US$ 5,202 bilhões. No mesmo período do ano passado, a balança estava deficitária em US$ 6,060 bilhões. As exportações acumularam média diária de US$ 644,5 milhões, valor 4,6% menor que o verificado no mesmo período de 2015 (US$ 675,6 milhões).

Já as importações apresentaram desempenho médio diário de US$ 523,5 milhões, 35,6% abaixo do registrado no mesmo período de 2015 (US$ 813,3 milhões). No ano, a corrente de comércio soma US$ 50,226 bilhões, com desempenho médio diário de US$ 1,168 bilhão, 21,6% menos que o verificado em 2015 (US$ 1,489 bilhão).

Asimp/ MDIC

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.