Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Em carta a ser enviada aos candidatos à presidência, instituições defendem o Sistema Nacional de Fomento (SNF) e pedem a retomada do crescimento econômico e sustentável do país.  Documento é assinado por 31 instituições financeiras de desenvolvimento, entre elas o BRDE.

As instituições financeiras que integram a Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE), entre elas o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), lançaram uma Carta de Posicionamento ontem (5) em defesa do Sistema Nacional de Fomento (SNF), dando início à campanha pela retomada do crescimento econômico e sustentável do país. 

O documento, assinado pela ABDE e 31 instituições financeiras de desenvolvimento, defende políticas públicas voltadas ao segmento como caminho para a recuperação da economia nacional e será enviada aos candidatos à Presidência da República. A campanha marca também a data 5 de julho como Dia do Sistema Nacional de Fomento.

A campanha prevê reuniões com assessores econômicos das campanhas presidenciais e encontros com os próprios candidatos. Como parte do movimento, uma campanha nas redes sociais, intitulada #euapoioSNF, dará visibilidade à carta de posicionamento e a  informações sobre os números do SNF e a atuação das instituições de fomento no âmbito regional.

 Na carta, as instituições dizem que o Brasil possui uma rede consolidada de fomento e propõem o alinhamento das políticas econômicas com o SNF para definição de ações que promovam o avanço socioeconômico do país. O documento foi construído com base nas entrevistas feitas com os 31 associados da ABDE.

São associados à ABDE bancos de desenvolvimento regionais e estaduais, bancos públicos federais e agências de fomento, bancos comerciais com carteira de desenvolvimento, bancos cooperativos, Finep e Sebrae. Essas instituições são responsáveis por mais de 54% de todas as operações de crédito do sistema financeiro brasileiro.

Oferta de crédito

De acordo com dados do Banco Central, em comparação com o sistema financeiro privado, as instituições do SNF estão mais comprometidas com a oferta de crédito, mobilizando parcela mais representativa de seus recursos para essa finalidade. Além disso, o SNF responde por 78% dos financiamentos produtivos do país.

As instituições entendem que o SNF desempenhará papel crucial no desfio de aumentar a taxa de investimento no país, hoje em 15% - uma das mais baixas da história - para até 25%. Destacam ainda a importância do desenvolvimento regional, devendo o governo federal alinhar a política nacional com as particularidades e diferenças das políticas regionais. 

Leia a Carta de Posicionamento da ABDE na íntegra: http://abde.web6205.kinghost.net/noticias/carta-de-posicionamento-da-abde/

Informações: www.brde.com.br

Sandra Regina Machado Nassar/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.