Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Dados do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged) apontam que foram criados 325 novos postos de trabalho em setembro

Pelo segundo mês consecutivo, Londrina registrou saldo positivo na geração de empregos. Em setembro, foram criados 325 novos postos de trabalho no município, segundo informações divulgadas na segunda-feira (22) pelo Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged) do Ministério do Trabalho. No mês de agosto, o resultado também havia sido de mais empregos gerados do que demissões, com saldo de 540 novas vagas de trabalho.
De acordo com o balanço mais recente, a cidade teve 5.321 admissões contra 4.996 desligamentos em setembro. Neste período, o setor de serviços impulsionou o saldo positivo ao trazer 161 novos empregos com carteira assinada, enquanto a área de indústria fechou o mês com 142 vagas a mais de trabalho na cidade. Esses dois setores estão com saldo positivo também no agregado de janeiro a setembro deste ano. No último mês, houve leve crescimento também no setor de comércio, com 45 vagas positivas.
Para o secretário municipal de Trabalho, Emprego e Renda, Elzo Carreri, apesar da variação percentual positiva de setembro ser de 0,22%, o cenário da geração de empregos em Londrina começa a mostrar sinais de recuperação, levando em conta que o município viveu um período de retração nos meses anteriores a agosto.
Elzo disse que, apesar da crise econômica que afeta todo o país, é relevante frisar que a cidade fecha mais uma vez o mês com saldo favorável. “Temos crescimento na área de serviços, por exemplo, com vagas criadas no setor de Tecnologia da Informação (TI), que está em ascenção em nossa região. Outros pontos, como o comércio, ainda estão sendo muito afetados com a situação econômica. De forma geral, o processo de retomada será lento mas estamos otimistas em fechar 2018 com saldo positivo de empregos, o que seria muito bom para Londrina”, disse.
O secretário disse ainda que até o fim de 2018 haverá uma projeção positiva. “Até o final deste ano deveremos ter um saldo bem melhor do que no ano anterior. O movimento mais intenso no comércio, o 13º salário e as festas de dezembro são fatores que podem colaborar para fecharmos 2018 no azul e esse é o objetivo”, completou.
Renan Oliveira/NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios