Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Com a proximidade das compras de final de ano, aumenta a quantidade de consumidores que procuram sair do cadastro negativo para ficarem aptos para compra a crédito

Os indicadores do mês de outubro do Sistema de Proteção ao Crédito da ACIL mostram forte queda na quantidade de consumidores que tiveram seu nome incluído no cadastro de inadimplentes. Foram 33% menos pessoas negativadas em relação ao mesmo mês do ano passado.

Quando considerado de janeiro a outubro de 2020, em relação ao mesmo período de 2019, o número de consumidores que tiveram seu nome incluído no cadastro de inadimplentes está 38% menor.

“Poderia ser um dado positivo, mas esta redução da taxa de negativados é muito mais em função da queda nas vendas ao longo de praticamente todo o ano, decorrente da crise provocada pela pandemia de COVID-19, do que resultado de uma melhor gestão das finanças pessoais”, explica o consultor econômico da ACIL, Marcos Rambalducci.

Por outro lado, com a proximidade das festas de final de ano e o desejo do consumidor de voltar às compras, o número de pessoas que conseguiram renegociar ou pagar suas dívidas foi 5% maior em outubro na comparação com o mesmo mês de 2019. No ano, este indicador continua negativo em 31% na comparação com o ano passado, mas considerando que o percentual de inadimplentes está 38% mais baixo, é possível deduzir que Londrina está com uma base de consumidores com capacidade de tomar crédito mais elevada que em 2019.

“Se a economia der motivo para o consumidor aumentar sua confiança, poderemos ter um final de ano com vendas muito superiores àquelas que seriam possíveis prever em abril e maio deste ano”, ressalta o economista.

Asimp/ACIL

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.