Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Embora ainda no campo negativo, o percentual de consumidores que tiveram seu nome negativado caiu sensivelmente na comparação com o mês de abril, enquanto o número de consumidores que conseguiram limpar seu nome fecha o segundo mês com saldo positivo

Os indicadores do mês de maio do Sistema de Proteção ao Crédito da Associação Comercial e Industrial de Londrina (SPC ACIL) apontaram que o percentual de consumidores incluídos no cadastro de restrição ao crédito foi significativamente menor que o registrado no mês passado.

Em abril houve aumento de 155% na quantidade de pessoas que entraram na lista de restrição ao crédito na comparação com o mesmo mês do ano passado. Já em maio, na comparação com o mesmo mês de 2020, ainda persiste uma elevação, mas agora na ordem de 27%, sinalizando para uma possível situação de normalização na capacidade dos consumidores em pagar pelo crédito tomado.

Considerando os cinco primeiros meses do ano, a quantidade de consumidores inadimplentes está 11% mais elevada que no mesmo período do ano passado.

Por outro lado, aqueles consumidores que estavam negativados e conseguiram negociar suas dívidas continuaram em trajetória positiva pelo segundo mês consecutivo. O aumento do número de consumidores que retomaram acesso ao crédito foi de 33%. Na comparação dos cinco primeiros meses  de 2021 com o mesmo período de 2020 o saldo é positivo em 4%.

“Os números positivos na geração de emprego formal na cidade de Londrina ajudam a entender o aumento da capacidade de pagamento do consumidor frente ao crédito tomado junto ao comércio varejista em nossa cidade”, explica o consultor econômico da ACIL, Marcos Rambalducci.

Asimp/ACIL

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.