Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Paraná ampliou de 6% para 6,3% a participação na economia do País. Os dados são da pesquisa Contas Regionais, divulgada nesta quinta-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), relativa a 2015.

De acordo com o IBGE, o Paraná foi o Estado com maior ganho de participação no Produto Interno Bruto (PIB) do País, com 0,3 ponto percentual de crescimento. Na sequência vieram Bahia, São Paulo, Distrito Federal e Rio Grande do Sul, com 0,2 p.p. cada um.

Em 2015, o PIB paranaense somou R$ 376,960 bilhões. O desempenho aproximou ainda mais o Estado do Rio Grande do Sul no ranking das maiores economias do Brasil. O Paraná está na quinta posição, com 6,3%, e os gaúchos seguem em quarto (6,4%).

“Mais um dado importante, que demonstra a vitalidade da economia paranaense, mesmo em tempos de queda da atividade econômica. Neste ano, temos vários indicadores positivos e as estimativas de crescimento do PIB estadual são bastante otimistas, reforçando o bom ambiente que criamos para apoiar o desenvolvimento do Estado”, avaliou o governador Beto Richa.

DIVERSIFICADA - “Esse aumento de participação se deve ao fato de que a economia do Paraná é diversificada e com solidez em todos os setores, não apenas na agropecuária, mas também no comércio, indústria e serviços”, explica Júlio Suzuki Júnior, diretor-presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes).

Em 2010, o Paraná detinha 5,8% de participação na economia do País. Entre 2010 e 2015, das 15 atividades econômicas pesquisadas pelo IBGE, o Paraná aumentou participação em 14 delas.

Os destaques ficaram por conta da indústria da transformação, cuja participação no total do País passou de 6,84% para 8,01%; e eletricidade, gás, água e esgoto e gestão de resíduos, de 9,94% para 11,57%.

A exceção foram atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados, cuja participação do Estado no setor nacional passou de 4,45% para 4,16%, impactado principalmente pelo fim das operações do HSBC no Estado.

RETRAÇÃO GENERALIZADA - De acordo com o IBGE, pela primeira vez desde a série iniciada em 2012, o PIB recuou em todas as unidades da federação. O Paraná sentiu menos os efeitos da crise e aumentou a participação na economia do País mas, assim como os demais Estados, sentiu os efeitos da recessão.

O PIB do Paraná caiu 3,4% em 2015, pouco abaixo do registrado pelo Brasil, com recuo de 3,5% no ano.

Mato Grosso do Sul (-0,3%), Roraima (-0,3%) e Tocantins (-0,4%) foram os Estados com as menores quedas, enquanto Amapá (-5,5%), Amazonas (-5,4%) e Rio Grande do Sul (-4,6%) tiveram as reduções mais acentuadas.

Em 2015, apenas cinco estados (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná) foram responsáveis por 64,7% do PIB nacional.

PER CAPITA – O Paraná tinha um PIB per capita de R$ 33.960,36 em 2015, o sexto maior do País. O Distrito Federal liderava o ranking, com renda per capita de R$ 73,971,05, 2,5 vezes e meia maior do que do Brasil.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.