Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O saldo de novos postos de trabalho criados nesse mês foi o segundo maior em números absolutos, entre todos os estados

O Paraná gerou, no mês de fevereiro, 22.767 novas vagas de emprego nos micro e pequenos negócios, segunda maior marca do Brasil em números absolutos. O número representa 54,7% do total de vagas criadas no estado, considerando empresas de todos os portes. Os dados são de um levantamento realizado pelo Sebrae, a partir de dados do Caged - do Ministério da Economia.

Mesmo com o início do agravamento da pandemia e com a adoção de medidas mais rígidas de restrição, as MPEs paranaenses tiveram nesse mês o melhor desempenho em relação à geração de novos postos de trabalho nos últimos doze meses. O número superou até mesmo os meses de outubro e novembro, que contavam com uma situação menos desfavorável em relação à pandemia.

No Paraná, o setor de serviços foi o maior criador de vagas em fevereiro, com 34,9% (7.959), seguido pelo comércio com 28,5% (6.498) e pela indústria da transformação (6.005). Em comparação com médias e grandes empresas, o setor de comércio é o de maior destaque. Das vagas geradas em fevereiro, 83,3% delas vieram dos pequenos negócios.

 “As micro e pequenas empresas sustentam, mais uma vez, a geração de empregos. Por isso, precisamos cada vez mais apoiar o segmento, com políticas públicas dedicadas, pois ainda teremos um longo caminho para fazermos a retomada econômica que, passa também pelo dinamismo dos pequenos negócios”, afirma o diretor-superintendente do Sebrae/PR, Vitor Roberto Tioqueta.

Acumulado de 2021

Ao se considerar os dados de janeiro e fevereiro de 2021, o Paraná acumula 42.327 novas vagas entre as MPE, terceira melhor marca do Brasil. O número representa 63,3% do total de vagas geradas no estado considerando empresas de todos os portes. O total, entre todos os portes, no ano, chega a 66.763.

Outro dado positivo é que em comparação com o mesmo período do ano passado, quando a pandemia não estava presente no país, o total de vagas geradas pelos pequenos negócios teve um aumento de 71%. Nesse ano, foram gerados 17.578 postos de trabalho a mais em relação ao mesmo período de 2020.

Entre as 42.327 novas vagas, 34% são originárias do setor de serviços (14.393), 29,8% foram geradas pela indústria da transformação (12.619) e 22,7% (9.631) vieram do setor do comércio. O comércio também se destaca em relação ao número total de vagas geradas no estado, uma vez que o saldo positivo de vagas está presente apenas entre as micro e pequenas empresas.

Brasil

No acumulado do ano, dos cerca de 611 mil empregos gerados no primeiro bimestre, 476,7 mil (72,26%) foram das micro e pequenas empresas, enquanto, que, médias e grandes empresas criaram 134, 1 mil novas vagas. Apesar dos fortes impactos da pandemia nesse segmento, esse quantitativo é superior ao total de empregos gerados em 2020, quando foram criados 301,9 mil novos postos de trabalho, o que representa um aumento de mais de 102%. As MPE aumentaram a sua participação em 199.563 novas contratações contra 109.413 das MGE.

Asimp/Sebrae/PR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.