Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A economia local deve ganhar novo ânimo com as festas de fim de ano, conforme dados de uma pesquisa com consumidores da Litz Consultoria, encomendada pela Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL).

A pesquisa revela que 59,3% dos entrevistados pretendem comprar presentes alusivos à data, aumento de 1,6 ponto percentual em relação ao mesmo levantamento feito em 2015 e de 2,1 pontos percentuais em comparação com 2014 – em dois anos o incremento do índice alcançou 3,6%. Ao todo, foram ouvidos 302 consumidores na semana passada.

Pelos cálculos do levantamento, a compra de presentes injetará R$ 140 milhões no município, um crescimento real de 6,2% em relação ao ano passado.

Deste montante, 90,5% deve ser consumido no comércio tradicional (contra 9,5% pela internet), especialmente nos estabelecimentos da área central da cidade (73,7% disseram que preferem esta região para comprar).

Um dado importante, de acordo com a pesquisa, é que, embora o consumidor  informe que gastará menos por presente do que no ano passado (R$ 134,09 ante 161,84), o gasto total per capita será maior (R$ 559,40 contra 546,61).

A ACIL entende que estes dados revelam um indicador relevante para a estratégia dos empresários: a oferta de “produtos de ataque”, mais baratos, tendem a atrair mais consumidores para seus estabelecimentos.

Preço e atendimento

Outra dica para o comércio, analisando os dados, é a importância do preço e do atendimento. O valor do produto ou serviço é considerado o fator mais atraente para a escolha do ponto de venda para 68,5% dos pesquisados, seguido pelo atendimento, 58,3%.

Entre as mulheres, o fator preço prevalece em 70,6% das respostas e para a faixa etária entre 18 e 20 anos o índice alcança 77,8%.

O atendimento é valorizado pelos mais experientes. Os consumidores acima dos 50 anos acham este o fator mais importante (73,4%) para a escolha do local de compra.

Otimismo

As perspectivas de crescimento nas vendas se sustentam em razão de uma visão otimista dos consumidores: 74,2% afirmaram que tem expectativa de melhora da própria situação financeira em 2017, valor semelhante ao total de entrevistas que disseram ter uma expectativa positiva para a economia do município no ano que vem, 61,3%.

O levantamento também mostra a importância do funcionamento noturno das lojas em dezembro. Para 83,6% dos entrevistados, o horário diferenciado – que inclui também a abertura nas tardes de sábado – ajuda na compra do presente de Natal (44% deles planejam comprar no período noturno).

Outros resultados

- 78,8% dos entrevistados disseram que pretendem gastar com alimentação típica e bebidas, quase dois terços deles pretende desembolsar entre R$ 100,00 e 500,00 para esta finalidade.

- Os filhos serão a maioria dos presenteados (51,4%). Na faixa dos consumidores entre 41 e 50 anos, os filhos são ainda mais predominantes na lista, com 82,1%. Na faixa entre 18 e 20 anos, os pais são os preferidos, com 77,3%.

- Segmento de vestuário é o preferido dos entrevistados para presentear, com 73,2% das intenções

- 20,7% dos entrevistados pretendem presentear três pessoas

- 66,5% planejam fazer pagamento à vista, em dinheiro, em cartão de débito ou em cheque

Com/ACIL

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.