Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A economia local deve ganhar novo ânimo com as festas de fim de ano, conforme dados de uma pesquisa com consumidores da Litz Consultoria, encomendada pela Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL).

A pesquisa revela que 59,3% dos entrevistados pretendem comprar presentes alusivos à data, aumento de 1,6 ponto percentual em relação ao mesmo levantamento feito em 2015 e de 2,1 pontos percentuais em comparação com 2014 – em dois anos o incremento do índice alcançou 3,6%. Ao todo, foram ouvidos 302 consumidores na semana passada.

Pelos cálculos do levantamento, a compra de presentes injetará R$ 140 milhões no município, um crescimento real de 6,2% em relação ao ano passado.

Deste montante, 90,5% deve ser consumido no comércio tradicional (contra 9,5% pela internet), especialmente nos estabelecimentos da área central da cidade (73,7% disseram que preferem esta região para comprar).

Um dado importante, de acordo com a pesquisa, é que, embora o consumidor  informe que gastará menos por presente do que no ano passado (R$ 134,09 ante 161,84), o gasto total per capita será maior (R$ 559,40 contra 546,61).

A ACIL entende que estes dados revelam um indicador relevante para a estratégia dos empresários: a oferta de “produtos de ataque”, mais baratos, tendem a atrair mais consumidores para seus estabelecimentos.

Preço e atendimento

Outra dica para o comércio, analisando os dados, é a importância do preço e do atendimento. O valor do produto ou serviço é considerado o fator mais atraente para a escolha do ponto de venda para 68,5% dos pesquisados, seguido pelo atendimento, 58,3%.

Entre as mulheres, o fator preço prevalece em 70,6% das respostas e para a faixa etária entre 18 e 20 anos o índice alcança 77,8%.

O atendimento é valorizado pelos mais experientes. Os consumidores acima dos 50 anos acham este o fator mais importante (73,4%) para a escolha do local de compra.

Otimismo

As perspectivas de crescimento nas vendas se sustentam em razão de uma visão otimista dos consumidores: 74,2% afirmaram que tem expectativa de melhora da própria situação financeira em 2017, valor semelhante ao total de entrevistas que disseram ter uma expectativa positiva para a economia do município no ano que vem, 61,3%.

O levantamento também mostra a importância do funcionamento noturno das lojas em dezembro. Para 83,6% dos entrevistados, o horário diferenciado – que inclui também a abertura nas tardes de sábado – ajuda na compra do presente de Natal (44% deles planejam comprar no período noturno).

Outros resultados

- 78,8% dos entrevistados disseram que pretendem gastar com alimentação típica e bebidas, quase dois terços deles pretende desembolsar entre R$ 100,00 e 500,00 para esta finalidade.

- Os filhos serão a maioria dos presenteados (51,4%). Na faixa dos consumidores entre 41 e 50 anos, os filhos são ainda mais predominantes na lista, com 82,1%. Na faixa entre 18 e 20 anos, os pais são os preferidos, com 77,3%.

- Segmento de vestuário é o preferido dos entrevistados para presentear, com 73,2% das intenções

- 20,7% dos entrevistados pretendem presentear três pessoas

- 66,5% planejam fazer pagamento à vista, em dinheiro, em cartão de débito ou em cheque

Com/ACIL

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios