Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Novidade neste ano, parceria disponibiliza o serviço do Senhor Orientador, prestado por funcionários aposentados de instituições bancárias
 

O Sebrae Nacional e o Banco do Brasil lançaram, em março deste ano, o projeto Senhor Orientador, direcionado a micro e pequenas empresas que necessitam de crédito. Mais de 300 aposentados do sistema bancário, com idade acima de 60 anos, foram capacitados como consultores de crédito. No Paraná, há 28 deles orientando os proprietários de pequenos negócios a conseguir financiamento para capital de giro e realizando consultorias e diagnósticos nas empresas.

O projeto acontece em todo o Estado e a escolha dos profissionais para a função de Senhor Orientador levou em conta a experiência no sistema financeiro, focada principalmente em atendimentos em micro e pequena empresas.

O coordenador estadual de Acesso a Serviços Financeiros do Sebrae/PR, Flavio Locatelli Junior, relata que, de início, foram indicadas algumas empresas para atendimento, de acordo com as regras estabelecidas pelo Banco do Brasil. “Essas empresas podem entrar em contato com o Sebrae/PR para solicitar o atendimento do Senhor Orientador”, orienta.

O coordenador ressalta que, por serem empresas pré-selecionadas pelo BB, após o atendimento do Sebrae/PR, a negociação será efetivada pelos gerentes do banco. “A principal diferenciação é o atendimento personalizado que o cliente irá obter com o programa. A visita do Senhor Orientador proporcionará maior segurança à empresa e melhor entendimento ao banco da real necessidade do empreendimento na obtenção dos recursos”, analisa Flavio Locatelli Junior.

Juros diferenciados

Até o momento, 65 processos ligados ao Senhor Orientador estão em andamento no Estado. De acordo com o gerente de Negócios da Superintendência Estadual de Negócios Varejo do Banco do Brasil no Paraná, Roberto Galvan, os juros são atrativos se comparados ao momento econômico e às taxas vigentes nas operações de crédito.

“Além do processo de habilitação e contratação mais ágil, há a atuação do Senhor Orientador junto aos empreendedores, com tarefas que vão da avaliação da capacidade de endividamento e pagamento da empresa até a orientação sobre os procedimentos que devem adotar para a obtenção do crédito”, aponta Galvan.

Fundo de aval

O projeto surgiu para atender à demanda das micro e pequenas empresas. De acordo com pesquisa sobre Financiamento dos Pequenos Negócios, divulgada em novembro de 2016 pelo Sebrae Nacional, entre as principais dificuldades apontadas para o acesso a um financiamento bancário, 22% dos entrevistados apontam a falta de garantias reais e 20% relatam a falta de avalista/fiador.

Conforme Flavio Locatelli Junior, está previsto na parceria que o Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe), do Sebrae, pode ser avalista complementar de financiamentos para pequenos negócios.

O programa

Etapa operacional do programa Empreender Mais Simples: Menos Burocracia, Mais Crédito, o convênio assinado em janeiro entre o Sebrae Nacional e o BB, com o objetivo de orientar financiamento a empresários, busca simplificar a gestão de micro e pequenas empresas. A parceria prevê a liberação de mais de R$ 8,2 bilhões em três linhas de crédito para micro e pequenas empresas até o fim de 2018. Mais de 70 mil empresas deverão passar pelos diagnósticos dos senhores orientadores e poderão ter acesso facilitado a esses recursos.

Asimp/Sebrae/PR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios