Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O resultado dos três primeiros meses do ano aponta redução de 20% no número de londrinenses que foram incluídos no cadastro de maus pagadores na comparação com 2018

O indicador do Sistema de Proteção ao Crédito da Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL), mostra um consumidor preocupado em manter suas contas em dia. O mês de março encerrou com uma redução de 34% no número de pessoas que foram incluídas no cadastro de restrição ao crédito.

Quando os números são analisados considerando o primeiro trimestre de 2019, esta redução ficou em 20% na comparação com o mesmo período do ano passado, sendo que em todos os meses os percentuais apontaram redução na inadimplência, o que significa que aumentou o cuidado do tomador de crédito com suas contas.

O número de pessoas que conseguiram retirar seu nome do cadastro de inadimplência, no entanto, não seguiu a mesma tendência. Houve recuo de 4,8% na quantidade de pessoas que renegociaram suas dívidas no mês de fevereiro, retirando o nome da lista de inadimplentes. No consolidado do trimestre, o número foi 44% menor em termos de consumidores que conseguiram sair do cadastro de inadimplência, na comparação com o primeiro trimestre de 2018.  “Vale lembrar que este resultado é muito em função do mês de janeiro que apresentou um percentual acentuado de clientes que não conseguiram negociar suas dívidas, que foi de 72% menos que em janeiro de 2018. Em fevereiro esta tendência havia sido revertida com praticamente 20% a mais de consumidores limpando seu nome”, explica Marcos Rambalducci, consultor econômico da ACIL.

“Enquanto não houver uma recuperação consistente na oferta de empregos, conviveremos com este indicador que revela que sem renda não há como honrar os compromissos financeiros assumidos”, alerta o economista.

Susan Naime Bortoti/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios