Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O consumo das famílias segue em recuperação no Paraná e aos poucos retoma o ritmo de antes da recessão brasileira. Dados da Pesquisa Mensal do Comércio, divulgada nesta terça-feira (13) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram um avanço de 4,8% nas vendas do varejo em janeiro na comparação com o mesmo período do ano passado.

As vendas cresceram principalmente entre bens duráveis, como móveis e eletrodomésticos, com aumento de 15% na comparação com o janeiro do ano passado. As vendas de veículos, motocicletas, partes e peças aumentaram 9,3% e de material de construção, 8,9%.

A comercialização de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria e cosméticos aumentaram 8,5% na mesma base de comparação. As vendas de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebida e fumo subiram 1,1%.

A recuperação da renda e a melhora na economia estão estimulando compras que foram adiadas durante a crise, explica o diretor-presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes), Julio Suzuki Júnior. “Móveis, eletrodomésticos e automóveis, que tiveram a vida útil prolongada por conta da crise, agora começam a ser substituídos”, diz.

As famílias também estão menos endividadas e têm controlado mais o orçamento. “O crédito, em termos de volume, está praticamente estável, o que mostra que há uma preocupação em não aumentar o endividamento”, explica Suzuki.

Com o crescimento do crédito imobiliário, principalmente no fim dos anos 2000, muitas famílias comprometeram parte do orçamento com o financiamento da casa própria. “Trata-se de uma despesa de longo prazo, que restringe o orçamento. Mas com o aumento da renda, aos poucos, sobra espaço para contratação de mais crédito” disse,

A recuperação das vendas do comércio começou no ano passado. O setor teve o primeiro resultado positivo em dois anos, com crescimento de 4% em relação a 2016.

A projeção para 2018 é que o consumo siga com números positivos nos próximos meses, resultado principalmente da recuperação da geração de emprego e renda. “Renda familiar, crédito e consumo caminham juntos”, diz o diretor-presidente do Ipardes.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.