Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O primeiro trimestre foi de alta no comércio paranaense. No acumulado no ano, as vendas cresceram 4,43%, de acordo com a Pesquisa Conjuntural da Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio PR). Na comparação com fevereiro, houve aumento de 4,24%. O desempenho de março deste ano, entretanto, foi afetado pelo feriado do Carnaval. Com menos dias úteis (22,5 ante 25 em março de 2013), o varejo apresentou queda de 0,02% sobre março do ano passado.

O ramo de óticas teve o maior destaque no acumulado do ano em quatro dos sete polos pesquisados: Ponta Grossa (31,72%), Maringá (22,10%), Londrina (19,94%) e Foz do Iguaçu (18,09%). A boa performance pode ser associada à excepcionalidade do clima no período, com um verão mais intenso do que o de 2013, o que motivou a venda de óculos de sol.
 
O setor de materiais de construção voltou a crescer e acumulou alta de 4% no Estado, com maior ênfase nas cidades de Ponta Grossa (18,21%), Foz do Iguaçu (17,76%), Curitiba (4,56%), Maringá (3,17%). Na mesma esteira, as lojas de móveis, decorações e utilidades domésticas também tiveram boa lucratividade no trimestre, com aumento de 15,83% na soma estadual e de forma mais acentuada na Capital, com 18,7%, e em Maringá, com 18,13%.
 
Por outro lado, as concessionárias de veículos apresentaram os piores indicadores no Paraná, com baixa de -12,61% no trimestre e de -20,02% em comparação a março do ano passado. No acumulado do ano, os índices foram negativos em todas as regiões, sendo que a redução mais expressiva nas vendas do setor foi registrada em Ponta Grossa (-31,29%), seguida pelo Sudoeste (-21,32%), região Oeste (-20,32%), Londrina (-18,29%), Litoral (-12,58%), Maringá (-10,14%), Curitiba e Região Metropolitana (-7,91%) e Foz do Iguaçu (-1,52%). A queda é reflexo da elevação dos preços dos veículos e da restrição ao crédito.
 
Tradicionalmente, o primeiro trimestre apresenta fatores sazonais específicos que o diferenciam do restante do ano. O principal deles é que o período tem vendas menores do que nos demais meses, considerando que é uma época em que o consumidor assume despesas consideráveis, como pagamento do IPTU, IPVA, seguro obrigatório, gastos com férias e material escolar. Tais fatores limitam a capacidade de compra. Outra característica, é que em março ocorre a chamada inversão de tendência com os primeiros indicadores de aquecimento do ano, após o bimestre de férias, liquidações, recessos e Carnaval.
 
Dados regionais
 
O varejo de Curitiba e Região Metropolitana obteve o maior crescimento no trimestre, com alta de 8,44%. Na sequência veio Foz do Iguaçu, com 5,32% e a região Oeste 4,51%, que deixou a liderança no ranking regional de vendas, colocação que mantinha desde junho de 2013. O índice mais modesto do que a média dos últimos meses se deve à retração sofrida pelas concessionárias de automóveis, setor de maior peso na composição da pesquisa.
 
A pesquisa completa e os cadernos regionais estarão disponíveis a partir de hoje (13/05), no site: http://www.fecomerciopr.com.br/servicos/pesquisas/pesquisa-conjuntural
 
Karla Santin/Asimp/Fecomercio/Pr
 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.