Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

São 45 mil alunos realizando diversas ações em casa, por meio de material impresso entregue e conteúdo online veiculado diariamente, fortalecendo a relação aluno, pais e professores

Desde que a pandemia do novo coronavírus aconteceu, fechando escolas do mundo todo para evitar a contaminação dos alunos, os governos e unidades escolares têm se esforçado para promover iniciativas retomas, a fim de garantir o acesso aos conteúdos pedagógicos durante o isolamento social. Em Londrina, as atividades e ações, que iniciaram em abril, têm repercutido positivamente em todo o meio acadêmico, entre os pais e os 45 mil alunos da Rede Municipal de Educação, que estão recebendo o conteúdo.

Milhares de kits acadêmicos com livros, cadernos e outros materiais didáticos, além de máscaras de proteção de tecido, já foram entregues para os alunos, para que as atividades pudessem ser executadas. Todas as ações contam com o envolvimento e acompanhamento diário dos servidores da Rede Municipal de Educação, de todos os professores e diretores, tanto do Ensino Fundamental, quanto da Educação Infantil. Além do material impresso, os alunos também recebem vídeos, áudios e outros materiais online, com acolhidas e orientações de como desenvolver as atividades propostas.

Recentemente, o prefeito Marcelo Belinati publicou em sua página na Rede Social Facebook, um post contando um pouco sobre esta experiência, o que rendeu milhares de interações. Foram mais de 500 mensagens de apoio, 2.600 curtidas e 150 compartilhamentos. “Cuidar bem das nossas crianças é nosso dever e obrigação. Elas merecem todo amor, carinho, respeito e atenção”, enfatizou na publicação.

Segundo a secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, a repercussão do trabalho tem sido muito positiva e os professores têm recebido muitos elogios dos pais. “Estamos fazendo uma avaliação, através de pesquisas, de como está sendo a experiência. Nós fizemos um formulário para os pais, para entender o que eles estavam achando das lições propostas, para modularmos isso de acordo com as próximas atividades”, apontou.

Para a secretária, o mais gratificante deste processo e o que vai ficar, deste tempo de crise, é que, de uma forma muito inusitada, diferente e inesperada, a escola se conectou com as famílias profundamente. “O que acontecia presencialmente na reunião de pais, ou em uma festa a cada dois meses, passou a ser diário. Família e escola estão juntas neste processo e isso tem nos surpreendido pela forma positiva, pelo engajamento das famílias e dos professores”, afirmou.

A professora Loaci Vieira de Souza Rodrigues, da Escola Municipal Andrea Nuzzi, contou um pouco como tem sido as ações. Segundo ela, todos os professores estão recebendo muitos elogios sobre as atividades realizadas. “As crianças estão adorando, pois antes da iniciativa elas estavam paradas. Os conteúdos são simples, para que elas consigam fazer quase que sozinhas. Claro que é fundamental a participação dos pais, no acompanhamento das atividades, e temos visto que está dando muito certo esta relação escola, aluno e família”, disse.

Loaci, que ministra aulas para alunos do 1º ao 5º ano, mencionou que todas as crianças contam com o monitoramento diário dos professores, que têm se esforçado ao máximo para entregar conteúdos de qualidade e didáticos. “Os professores fazem os vídeos de casa e também indicam vídeos por link, de sites pedagógicos indicados pela Secretaria de Educação. Acho esta iniciativa muito válida, tem exigido um esforço grande de todos, mas trará muitos ganhos aos alunos. Parabenizo a Prefeitura de Londrina por toda a orientação, os professores, pela dedicação, e as famílias, que estão acompanhando tudo isso e se dedicando”, frisou.

O dia a dia

Soraia Lane Silva Penha das Mercês, mãe da aluna Amanda, de 9 anos, estudante da Escola Municipal Bartolomeu Gusmão, afirmou que tanto a sua filha quanto ela estão aprovando as atividades propostas. Segundo ela, o conteúdo está muito bem organizado e explicado e na pasta contém as atividades do dia e os horários que os professores estarão disponíveis para tirar dúvidas. “Para a Amanda tem sido como estar na sala de aula, com a diferença de não ter os amigos e professores por perto, que ela sente falta, claro. Em termos de estudo, não estou sentindo defasagem e vejo que ela está estudando até mais, porque acaba tendo que pesquisar mais, o que permite que ela adquira outros conhecimentos. Ela também tem feito desenhos relacionados às atividades colaborando para que ela grave mais ainda os conteúdos e aumente a sua criatividade e imaginação”, afirmou.

Soraia também contou que os professore têm passado mensagens positivas nos vídeos, tranquilizando os alunos de que este momento vai passar. “Isso é muito bom para o psicológico deles. Ontem mesmo eu estava conversando com uma outra mãe e comentando que esta iniciativa está sendo muito boa, pois seria muito pior se nosso filhos estivessem na espera de voltar as aulas, ansiosos e ociosos. Aí sim seria uma perda. Agora ela já entende que as aulas presenciais vão voltar, mas é necessário esperar um pouco, cada um fazendo a sua parte neste momento, para enfrentarmos esta crise da melhor forma possível’, enfatizou.

Avaliações

No retorno às aulas presenciais, os alunos terão que devolver o material recebido para usá-lo no restante do ano letivo, além das atividades feitas, que vão contar como frequência e aproveitamento do aluno. Se o professor constatar que não houve aproveitamento adequado ou produtividade satisfatória, ele vai encaminhar a criança para um programa de recuperação específico, com carga horária e conteúdo, realizado de forma presencial, provavelmente no contraturno escolar.

Os alunos com necessidades educacionais especiais estão sendo atendidos em suas demandas específicas, com o apoio da coordenação pedagógica da instituição, dos professores de apoio, Sala de Recursos e equipe da Gerência de Apoio Educacional Especializado da Secretaria de Educação. Em Londrina, as aulas presenciais estão suspensas até o dia 31 de maio, por meio de decreto editado pelo prefeito Marcelo Belinati. Este prazo poderá ser prorrogado, caso necessário.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios