Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Estudantes do Ensino Fundamental do Colégio Marista debateram valores e propostas para selecionar candidatos e ir às urnas

Quais valores seus representantes devem defender? Quais são as propostas que o fariam ganhar seu voto? Essas foram algumas das perguntas que os alunos do 3º ano do Ensino Fundamental do Colégio Marista Londrina fizeram para escolher o representante de turma.

Aproveitando o ano eleitoral, o projeto desenvolvido em sala de aula aliou um mergulho na estrutura política municipal com direito a uma visita à Câmara Municipal de Londrina, e propôs o debate de valores importantes para a turma, como a a criação de partidos, a realização de campanha e, por fim, a eleição em urnas eletrônicas.

Entre as principais propostas dos candidatos estavam o diálogo, convivência harmoniosa, manutenção da sala de aula e de áreas comuns do colégio, entre outras. Valores importantes para os representantes também foram elencadas. Para os alunos, de 8 e 9 anos, princípios como comprometimento, responsabilidade, espírito de liderança, honestidade e solidariedade foram sugeridos como importantes e usados para eleger o representante de turma.

Após o período de campanha, em que os alunos-candidatos fizeram cartazes com as principais propostas, todos votaram em uma urna eletrônica que simulou o sistema utilizano nas eleições brasileiras. De acordo com a analista de tecnologia educacional do Colégio Marista Londrina, Alessandra Garcia, a interação dos alunos com sistemas que simulam os usados nas eleições garantiu a legitimidade e a importância do projeto. “Todo o projeto de eleição de representantes de turma seguiu os padrões democráticos brasileiros e mostrou aos alunos como funciona o sistema eleitoral. Ao digitar o número do candidato escolhido e ouvir a clássica musiquinha da urna, as crianças se sentiam parte do processo e também entenderam a importância que cada um tem no processo democrático”, avaliou. No fim, a vitória foi da democracia e da cidadania, que foi praticada na íntegra pelas crianças.

Luiza Lafuente/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios