Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Decreto municipal, que prorroga a suspensão em um mês, inclui as unidades de ensino da rede pública e particular

O prefeito Marcelo Belinati anunciou, no domingo (26), que a suspensão das atividades escolares presenciais será estendida até o dia 31 de agosto. A decisão foi publicada na forma de decreto municipal, na edição de ontem (27) do Jornal Oficial, e é válida para a rede de ensino pública e privada, incluindo entidades conveniadas do Município.

A legislação anterior (decreto n° 621) estabelecia, até 31 de julho, a suspensão das atividades nas unidades escolares em Londrina. Segundo o prefeito, a prorrogação foi definida mediante análise de dados técnicos, médicos, científicos e epidemiológicos, feitos por médicos especialistas da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). “É fato que todos os estudos mostram que a grande maioria das crianças tem casos leves de Covid-19, ou às vezes são até assintomáticas. Mas, também vimos aqui que nossas UTIs pediátricas têm mais de 20% de ocupação. Tenho recebidos mensagens de muitos professores querendo voltar para a sala de aula, há muitas crianças querendo voltar a assistir aula e conviver com os amigos. Mas neste momento fizemos uma análise técnica, que foi concluída hoje, mostrando que ainda não é possível retornar às aulas”, explicou.

Marcelo destacou que a análise da evolução da pandemia do novo coronavírus, em Londrina, é feita diariamente. E a suspensão das atividades presenciais nas escolas impede um nível maior de transmissão do vírus causador da Covid-19. “O momento epidemiológico não nos permite voltar às aulas. Então, para proteger a vida e a saúde das nossas crianças, professores e professoras, profissionais e funcionários da Educação, estamos estendendo a suspensão das aulas até o dia 31 de agosto”, citou.

Na transmissão on-line de domingo (26), disponível nas páginas oficiais do Facebook e Instagram, o prefeito explicou que, daqui um mês, a questão será debatida novamente, para reavaliar a necessidade de prorrogar novamente a suspensão, ou não. “Essa doença é muito cruel com as pessoas de idade e com quem tem problemas de saúde. Mas não quer dizer que os outros grupos não pegam, há crianças e jovens que também já perderam a vida para a Covid-19. Então não tenho como afirmar quando as aulas presenciais voltam, pois vai depender de como vai evoluir a pandemia em Londrina”, finalizou.

As aulas presenciais estão suspensas, em Londrina, desde 23 de março de 2020. A medida visa ampliar o distanciamento social, evitando contágio e transmissão pelo novo coronavírus.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.