Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Centro de Inteligência Artificial é um avanço na integração de universidades em ações nas áreas de tecnologia e inovação, fortalecendo a formação de profissionais qualificados para o mercado e abrindo perspectivas de negócios com o segmento industrial. O projeto lançado sexta-feira (dia 26) reúne UniFil e universidades Federal de São Carlos (UFSCar), Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e Estadual de Londrina (UEL).

Pesquisadores, professores e alunos de Computação e outras áreas querem criar soluções de IA e atender necessidades específicas de indústrias e outras empresas. "Fizemos o pré-lançamento, vamos mostrar toda capacidade de desenvolver pesquisas e suprir a demanda do setor produtivo por novos recursos tecnológicos. As empresas sempre buscam instrumentos para modernizar suas atividades. O Centro de Inteligência Artificial nasce para fornecer tecnologia e inovação", diz o reitor Eleazar Ferreira.

"Como o mundo está cada vez mais colaborativo, é importante agregar a inteligência da UniFil, UFSCar, UTFPR e UEL num trabalho conjunto para oferecer resultados e promover a evolução de Londrina, da região e principalmente do ser humano", destaca. "Bilhões de pessoas usufruem de tecnologia e de recursos da Inteligência Artificial, mas poucas produzem. O desenvolvimento de pesquisas e novos produtos exige conhecimento, talento e senso de oportunidade", acrescenta.

O professor Orides Morandin Junior, que atua com automação industrial e IA na UFSCar, diz que a parceria segue o Business Model. "O Centro vai mapear as dores das empresas e vislumbrar oportunidades para a academia buscar soluções. Vamos inverter o jogo, com produção científica direcionada ao setor produtivo, à sociedade e às pessoas", relata. Doutor em Engenharia Mecânica, ele coordena na Universidade Federal de São Carlos o Tear - Laboratório de Estratégia de Automação - que envolve instituições no Brasil, Itália, Bélgica e Alemanha.

O professor da UTFPR Danilo Sipoli Sanches, pós-doutor em Ciência da Computação, ressalta que o Centro de IA da UniFil é uma iniciativa de grande relevância para o ecossistema de tecnologia e inovação do Norte do Paraná. "A integração de instituições públicas e privadas é um passo fundamental para a região na capacitação de alunos e no meio produtivo. Várias empresas já utilizam IA aplicada aos negócios, em setores como agropecuária, indústria e saúde, entre outros", cita.

O professor doutor Jacques Brancher, coordenador de pós-graduações em Machine Learning e Big Data na UEL, salienta que é preciso unir forças para reter talentos. "O Centro de IA coloca as universidades num objetivo comum de qualificar pessoas e mostrar o que Londrina tem de melhor", afirma. O presidente do APL de TIC de Londrina, Ronaldo Cousa, complementa: "Com a parceria entre as universidades surge a conexão para superar desafios."

O pró-reitor de Graduação da UniFil, Lupercio Fuganti Luppi, e o coordenador dos cursos de Computação, professor Sergio Tanaka, articularam com o reitor a criação do Centro de IA e vão liderar as ações pela instituição. Ambos estão fazendo doutorado com orientação do professor Orides Morandin Junior, da UFSCar. "Nossos alunos já fazem a diferença no mercado. Agora vamos ampliar a qualificação e trabalhar para levar a pesquisa acadêmica para as indústrias", declara Luppi.

#JornalUnião

Joseval Braga (gerente de TI da UniFil), pró-reitor Lupercio Luppi, Lucio Kamiji (TI Paraná), professor Sergio Tanaka, Ronaldo Cousa (APL de TI) e professor Orides Morandin Junior - – Foto: Divulgação

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.