Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O governador Beto Richa participou nesta sexta-feira (05) da inauguração do Teatro Mãe de Deus, de Londrina, no Norte do Paraná. O teatro está localizado na região central da cidade e tem 535 lugares. O novo espaço cultural pertence ao Colégio Mãe de Deus e foi construído com o apoio do Governo do Estado. A Copel e Sanepar destinaram, juntas, mais de R$ 2,95 milhões para o projeto, via Lei Rouanet de Incentivo à Cultura. 

via Lei Rouanet de Incentivo à Cultura. A agência paranaense do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) destinou mais R$ 50 mil pela lei de incentivo fiscal. Na solenidade de inauguração foi assinado com o banco mais um financiamento, de R$ 1 milhão, para obras de acabamento interno do teatro. 

A construção do espaço se iniciou em 2007, mas foi interrompida na época por falta de capital. O empenho do governador para conclusão das obras foi ressaltada durante a solenidade. Richa afirmou que o novo teatro passa a ser um ícone cultural e artístico de Londrina e região. “Uma belíssima obra do Colégio Mãe de Deus, instituição muito tradicional de Londrina, que atua na educação e formação há 80 anos, praticamente a idade da cidade”, disse ele.

“Várias empresas públicas contribuíram para que pudéssemos testemunhar esse momento histórico para Londrina. Um empreendimento que contou com o apoio do governo estadual e governo federal para o desenvolvimento cultural da região”. Richa foi homenageado durante a solenidade. Entre as ex-alunas que também receberam homenagem do Colégio Mãe de Deus, estiveram a mãe do governador, Arlete, e a tia Aniete.

A gestora administrativa do Colégio Mãe de Deus, Irmã Rosa Maria Ruthes, também coordenadora da construção do teatro, ressaltou a participação das empresas públicas do Paraná para a viabilização da obra. “Somos muito gratos ao Governo do Estado, que foi o principal apoiador do projeto, e ao governador Beto Richa, pela sensibilidade. Ele veio aqui, conheceu o projeto, viu a necessidade e se empenhou para realizá-lo”, disse ela. “É um teatro de grande capacidade, confortável, de boa visibilidade do palco. Um teatro refinado, muito acolhedor, com equipamentos de última geração. Tudo à altura da cidade de Londrina”, afirmou ela. 

GRANDE ESPETÁCULOS - A obra foi orçada em pouco mais de R$ 15 milhões. O prédio foi construído com planejamento acústico, uma área de auditório de 457 metros quadrados, palco com 88 metros quadrados, que permite a apresentação de grandes espetáculos, 535 lugares, ar condicionado adequado ao espaço e acessibilidade.

O teatro conta, ainda, com um sistema cênico moderno, espaços técnicos com projeção, iluminação e sonorização, sala de tradução e camarins completos. O foyer (área externa do auditório), com 250 metros quadrados, tem capacidade para 230 pessoas e um acabamento refinado. 

O Teatro Mãe de Deus é o maior projeto cultural aprovado pelo Ministério da Cultura em Londrina pela Lei Rouanet, que permite 100% de abatimento do valor investido, no imposto devido, tanto para pessoas físicas como para jurídicas. 

RETOMADA - Em 2012, o Ministério da Cultura autorizou a captação de R$ 7,5 milhões para a conclusão da obra. O projeto é do Instituto Social Educativo e Beneficente Novo Signo, mantenedor do Colégio Mãe de Deus, onde está localizado o teatro. Além da coordenação do colégio e do mantenedor, o teatro conta com o apoio do Comitê de Desenvolvimento do Projeto, formado por membros da comunidade londrinense, que gestionam para angariar fundos e discutem as etapas do teatro com a coordenação.

“Um projeto maravilhoso, um teatro dos mais modernos, que Londrina ganha de presente nos 87 anos do Colégio Mãe de Deus”, afirmou o empresário Ary Sudan, que integra o comitê. Ele também ressaltou a participação das empresas públicas estaduais na retomada do projeto e a entrada do governador. “Quando Richa comprou a ideia houve avanço, com a presença das empresas públicas”, disse ele. 

O empresário ressaltou que Londrina e região passam a contar com um espaço adequado para a apresentação de peças teatrais, musicais e todo tipo de evento. “Sofremos com a ausência de espaços com recursos técnicos. O teatro será um instrumento importante para a arte londrinense que tem grande expressão nacional através de nossos festivais”, afirma.

BRDE - O diretor administrativo do BRDE, Orlando Pessuti, explicou que além do aporte através da Lei Rouanet, de R$50 mil, o banco já liberou financiamento de R$ 700 mil para obras no próprio Colégio Mãe de Deus. “Com o financiamento de mais R$ 1 milhão, assinado hoje, chega, portanto, a R$ 1,75 milhão de recursos aportados. Sem dúvida, o Mãe de Deus é merecedor de todo esse apoio do Governo do Estado e do BRDE”, disse ele. 

PARCEIROS - Os principais parceiros doadores foram a Copel e suas subsidiárias UEG/Araucária e Elejor; a Sanepar; BRDE, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Cielo, Unopar, Ciplan, Bratac, LCA, ThyssenKrupp, Owa Brasil – Sonex, Norpave, A. Yoshii Engenharia, e Castor e Darom. 

PRESENÇAS – Participaram da solenidade o diretor administrativo do BRDE, Orlando Pessuti; o presidente da Copel, Luiz Fernando Leone Vianna; o presidente do IAP, Luiz Tarcísio Mossato Pinto; os deputados federais Alex Canziani, Luiz Carlos Hauly e Marcelo Belinatti; os deputados estaduais Cobra Repórter e Tiago Amaral, e o bispo emérito de Londrina, Dom Albano Cavalin.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios